A CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR NA REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS (1968-1984)

Silvano Ferreira de Araújo, Alessandra Cristina Furtado

Resumo


A pesquisa realizada foi apresentada como Traba­lho de Graduação no Curso de Educação Física da Faculdade de Educa­ção da Universidade Federal da Grande Dourados como requisito parcial para obtenção do título de Licenciado em Educação Física. A investigação teve como objetivo demonstrar como ocorreu o processo do ensino da disciplina Educação Física, no contexto escolar durante a Ditadura Militar ocorrida no Brasil, iniciado com o governo dos militares, após o “Golpe de 1964” e encerrado no ano de 1985 com a redemocratização, período este que compreende o recorte temporal da pesquisa (1968-1984), quando circulou a Revista Brasileira de Educação Física e Desportos (RBEFD), a qual tomamos como fonte, por ter um conteúdo eminentemente pedagógico e científico, bem como por ter sido utilizada como uma ferramenta para propagar o ideário político do Governo Ditatorial Militar, por meio do ensino da Educação Física. A metodologia aplicada na investigação foi de caráter documental, com a análise de 59 textos (artigos, cartas, editoriais, mensagem aos professores, etc) contidos nas 53 edições da RBEFD, dos quais 28 eram artigos com a temática Educação Física escolar, fundamentada nas proposições teóricas da Nova História Cultural, tendo como objeto de investigação as orientações governamentais no que diz respeito aos efeitos positivos das práticas corporais e os esforços despendidos para que os professores de Educação Física adotassem os discursos contidos na RBEFD. A pesquisa justifica-se a partir do princípio de que ao analisar a RBEFD, constata-se que o discurso produzido pelo Governo Ditatorial Militar privilegiava as práticas corporais em detrimento a outros fatores educacionais, que podem ser favorecidos pela Educação Física, reforçando a dicotomia teoria-prática. Diante do exposto, pudemos observamos claramente a apropriação da RBEFD pelos professores, o que era de suma importância para o governo, pois da forma estabelecida, a Educação Física ganhava representatividade e investimentos, destarte o professor passaria ter um efetivo reconhecimento social e profissional e, em troca desse prestígio prometido, os professores de Educação Física na verdade tornaram-se reprodutores das decisões do governo e os alunos simplesmente receptores da ideologia disseminada. Sobretudo, ressaltamos que apesar de toda essa configuração do momento político vivido no Brasil naquele período, a pesquisa por meio da RBEFD torna-se relevante, por ser um instrumento que permite visualizar o processo em que a Educação Física escolar foi apontada como promotora da saúde e que o esporte passa a ser objeto de ensino nas escolas, empregado de modo a atender os anseios políticos do Governo Ditatorial Militar, bem como a importante contribuição que este impresso ofereceu para a reorganização das práticas corporais no ambiente escolar.

Palavras-Chave: Impresso Pedagógico. Governo Ditatorial Militar. Educação Física Escolar.


Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.