Roma Locuta: causa finita? O repto da Igreja brasileira ao papado de João Paulo II

Lucelmo Lacerda

Resumo


O presente trabalho é um esforço por pensar o processo de formação do Cristianismo de Libertação no Brasil e a oposição que logo ganhou do Vaticano. Nossa reflexão se inscreve no sentido de entender que a Igreja do Brasil assumiu a Teologia da Libertação não somente como modeladora de seu discurso e prática social, mas especialmente de seu modo de operação, consubstanciando um modelo eclesial com nuances independentes em face do poder vaticano. A ofensiva da Santa Sé, nos anos de 1980, contudo, logrou abortar esse processo de construção da Igreja do Brasil, que caminhava no sentido de reordenar as relações da Santa Sé com as igrejas locais, abandonando a relação de subordinação em benefício de uma relação de comunhão. Para tanto, nos valemos de larga bibliografia sobre o tema, além de entrevistas com personagens dessa história.

Palavras-chave


Igreja Católica. Teologia da Libertação. Vaticano.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.