Será que chegou a hora e a vez do ateísmo na historiografia brasileira?

Ricardo Oliveira da Silva

Resumo


A sociedade brasileira está passando por uma mudança no seu perfil religioso cujas origens remontam à década de 1980. Nos dados do Censo do IBGE de 2010, o percentual de indivíduos que se declararam sem religião ultrapassou 8% da população, sendo que na década aludida esse percentual era de apenas 1%. No entanto, ainda são escassos os trabalhos acadêmicos sobre esse fenômeno, em particular sobre o ateísmo no país. Esse artigo pretende fazer um percurso em torno do tema com foco em três eixos: a) definições sobre ateísmo e neoateísmo; b) exposição dos estudos acadêmicos, em especial os historiográficos, sobre ateísmo; c) estudo de caso sobre o ateísmo contemporâneo brasileiro via análise da Revista Ateísta.

Palavras-chave


Ateísmo. Historiografia. Brasil.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Roney de Seixas. Ciência moderna, religião e os novos ateístas. 272 f. Tese (Doutorado em Ciências da Religião) – Universidade Federal de Juiz de Fora. Juiz de Fora, 2016.

BAGGINI, Julian. Ateísmo: uma breve introdução. Porto Alegre: L&PM, 2016.

CATÁLOGO DE TESES E DISSERTAÇÕES (CAPES). Disponível em: . Acesso em: 18 out. 2018.

DARNTON, Robert. O beijo de lamourette: mídia, cultura e revolução. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

DOSSE, François. História do tempo presente e historiografia. In: Tempo e Argumento. Florianópolis, vol. 4, nº 01, p. 05-22, jan./jun. 2012.

FEBVRE, Lucien. O problema da incredulidade no século XVI: a religião de Rabelais. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

FERREIRA, Maria Helena Azevedo. Ateísmo, neoateísmo e o “problema” da religião no século XXI: uma análise da obra Deus, um delírio (2007) de Richard Dawkins. 191 f. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Estadual de Maringá. Maringá, 2017.

FIRMINO, Danilo Monteiro. Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (ATEA) x Estado Brasileiro: ateísmo, laicidade e conflitos jurídicos na formação do primeiro movimento social ateísta do Brasil. 184 f. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro. São Gonçalo, 2018.

FRANCO, Clarissa de. O ateísmo de Richard Dawkins nas fronteiras da ciência evolucionista e do senso comum. 234 f. Tese (Doutorado em Ciências da Religião) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2014.

GIACOMINI-FILHO, Gino, MARTIN, Sérgio Luís de. Comunicação e ateísmo: a alternativa do espaço virtual. In: Estudos de Religião. São Paulo, vol. 29, nº 2, p. 13-29, jul./dez. 2015.

KOSLOWSKI, Adilson; SANTOS, Valmor. Revisão do conceito de “ateísmo” na literatura contemporânea. In: Sapere Aude, Belo Horizonte, vol. 7, nº 14, p. 810-826, jul./dez. 2016a.

KOSLOWSKI, Adilson; SANTOS, Valmor.. Avaliando algumas metateses acerca do neoateísmo. In: Estudos de Religião, São Paulo, vol. 30, nº 3, p. 89-110, set./dez. 2016b.

LOPES, Ricardo Cortez. Reprodução sob condições controladas: o ateísmo como movimento social nos materiais de divulgação do Templo Positivista de Porto Alegre. 62 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em História) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2010.

MARTIN, Michael. Introdução geral. In:______. (org.). Um mundo sem Deus. Ensaios sobre ateísmo. Lisboa: Edições 70, 2010, p. 11-15.

MINOIS, George. História do ateísmo: os descrentes no mundo ocidental, das origens aos nossos dias. São Paulo: Editora UNESP, 2014.

MONTERO, Paula; DULLO, Eduardo. Ateísmo no Brasil: da invisibilidade à crença fundamentalista. In: Revista Novos Estudos CEBRAP, São Paulo, nº 100, p. 57-79, nov. 2014.

MOREIRA, Leonardo Vasconcelos de Castro. Ainda encantados? Neoateísmo e desencantamento do mundo. 132 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2014.

MEZADRI, Fernando. Um estranho entre nós – perspectivas teóricas para um estudo sociológico do ateísmo na sociedade brasileira. In: Estudos de Religião, São Paulo, vol. 30, nº 3, p. 63-87, set./dez. 2016.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. História & história cultural. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

PRIMO, Marcelo de Sant’Anna Alves. O ateísmo virtuoso: experiência e moral em Pierre Bayle. 306 f. Tese (Doutorado em Filosofia) – Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2014.

RANQUETAT JR, Cesar. Laicidade, laicismo e secularização: definindo e esclarecendo conceitos. In: Revistas Sociais e Humanas, vol. 21, nº 1, p. 67-75, 2008.

RODRIGUES, Denise dos Santos. Os sem religião nos censos brasileiros: sinal de uma crise do pertencimento institucional. In: Horizonte, Belo Horizonte, vol. 10, nº 28, p. 1130-1153, out./dez. 2012.

SANTOS, Valmor Ferreira. Uma introdução ao movimento do neoateísmo: definições e metateses. 97 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) – Universidade Federal de Sergipe. São Cristóvão, 2016.

SILVA, Ricardo Oliveira da. História das ideias: a construção da identidade. Curitiba: Editora Prismas, 2017.

SILVA, Ricardo Oliveira da. Teoria da história e desconstrução. In: SOARES, Fabrício Antônio Antunes; SILVA, Ricardo Oliveira da. (orgs.). Diálogos: estudos sobre teoria da história e historiografia, vol. II. Criciúma, SC: UNESC, 2017, p. 19-40.

SILVA, Rafael Rodrigues da. O campo religioso brasileiro: historiografia e religiosidade. Alguns apontamentos. In: Revista Lusófona de Ciências da Religião, ano VI, nº 12, p. 133-139, 2007.

SILVA, Rogério Fernandes da. Graças a Deus sou ateu: humor e conflito entre ciência e religião nas comunidades neoateístas do Facebook. 143 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2015.

SOUZA, Draiton Gonzaga de. O ateísmo antropológico de Ludwig Feuerbach. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1994.

THROWER, James. Breve história do ateísmo ocidental. Lisboa: Edições 70, 1971.

VIEIRA, Kélen Aparecida. www.atea.org.br (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos). Ateísmo, identidades culturais e não religiosas na sociedade contemporânea. 60 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, 2014.

ZUCKERMAN, Phil. Ateísmo: número e padrões contemporâneos. In: MARTIN, Michael (org.). Um mundo sem Deus: Ensaios sobre ateísmo. Lisboa: Edições 70, 2010, p. 43-58.




DOI: https://doi.org/10.30612/rehr.v12i24.9024

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.