Estrada de Rodagem São Paulo-Belo Horizonte: fluxos que constroem um novo tempo social em “A volta do Marido Pródigo” de Guimarães Rosa

Ana Maria Nogueira Rezende, Maria Luiza Almeida Cunha de Castro

Resumo


Ao longo do período de colonização e até o início do século XX na região das minas no Brasil, houve uma dupla articulação de fluxos, que gerou especificidades na organização econômica e social: a ligação com as vias inter-regionais movimentou uma economia exportadora, enquanto, na região, organizou-se uma economia de abastecimento, por meio de uma rede de caminhos regionais e vicinais. O conto de Guimarães Rosa descreve o momento da transição, no qual esta estrutura duplamente articulada estava prestes a ser rompida: a construção da estrada entre São Paulo e Belo Horizonte significa, não apenas a ligação entre os dois importantes centros, mas anuncia, por onde passa, uma transformação no sertão e sua incorporação aos fluxos inter e extra regionais, dentro de uma dinâmica de globalização.

Palavras-chave


Estradas. Sertão. Guimarães Rosa.

Texto completo:

PDF

Referências


APPADURAI, Arjun. Disjuntura e diferença na economia cultural global. In: Dimensões culturais da globalização: A modernidade sem peias. Lisboa: Teorema, 2004.

ARQUIVO PÚBLICO MINEIRO; Secretaria de Agricultura, Viação e Obras Públicas, série 4.5, cx. 65, pc. 01, 1927-1934. SA 252-254.

BARBOSA, Lidiany Silva. Os provedores da técnica: os engenheiros provinciais e a edificação da infraestrutura viária de Minas Gerais. História, Ciências, Saúde – Manguinhos. Rio de Janeiro: v.18, n.3, jul-set. 2011, p.907-928.

BLOCH, Pedro. Depoimento de Guimarães Rosa sobre a indicação à Academia Brasileira de Letras. Rio de Janeiro: Bloch Editores, 1963 (Entrevista). Transcrição apresentada na Revista Manchete nº 580, de 15 jun. 1963.

CHAVES, Cláudia M.G. Perfeitos negociantes: mercadores das minas setecentistas. Belo Horizonte: Annablume Editora/ Unicentro Newton Paiva, 1999.

CRAVO Télio A.. Engenharia, engenheiros e o universo da difusão de tecnologia no Brasil Imperial: patente, projeto e construção de uma ponte lattice em Minas Gerais (1860-1864). Revista Brasileira de História da Ciência. Rio de Janeiro: v. 5, n. 2, p. 354-368, jul. - dez. 2012, p. 365.

CRAVO, Télio A.. Pontes e estradas em uma província no interior do Brasil oitocentista: engenharia, engenheiros e trabalhadores no universo construtivo da infraestrutura viária de Minas Gerais (1835-1889). 2013.

Dissertação (Mestrado). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013

CRUZ, Cícero F.. Arquitetura Rural no Sul de Minas nos séculos XVIII e XIX. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo). Universidade de São Paulo,São Carlos, 2008.

CUNHA, Alexandre M.. A diferenciação dos espaços: um esboço de regionalização para o território mineiro no século XVIII e algumas considerações sobre o redesenho dos espaços econômicos na virada do século. In: X SEMINÁRIO SOBRE A ECONOMIA MINEIRA – CEDEPLAR/UFMG, 2002, Diamantina. Anais... Belo Horizonte: CEDEPLAR/UFMF, 2002.

ENCICLOPÉDIA DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS, volume XXV, 1959. Biblioteca do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/minasgerais/itaguara.pdf

Enciclopédia dos Municípios Brasileiros. Volume XXV, 1959. Biblioteca do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/minasgerais/itauna.pdf

FARRUGIA, F. une brève histoire des temps sociaux: Durkheim, Halbwachs, Gurvitch. Cahiers Internationaux De Sociologie, 106, 95-117. Disponível em http://www.jstor.org/stable/40690808

GALVÃO, Olímpio J de Arroxelas. Desenvolvimento dos transportes e integração regional no Brasil—uma perspectiva histórica. Planejamento e políticas públicas, n. 13, 2009.

GIESBRECHT, Ralph. As estradas Paulistas dos anos 1930, 13 jan. 2016. Disponível em: http://blogdogiesbrecht.blogspot.com.br/2016/01/as-estradas-paulistas-dos-anos-1930.html

GODOY, Marcelo Magalhães. Intrépidos viajantes e a construção do espaço: uma proposta de regionalização para as Minas Gerais do século XIX. Belo Horizonte: CEDEPLAR/ UFMG, 1996. (Texto para discussão, n. 109).

GODOY, Marcelo Magalhães; BARBOSA, Lidiany Silva. Uma outra modernização: transportes em uma província não-exportadora - Minas Gerais, 1850-1870. Economia e Sociedade. Campinas: v.17, n. 2 (33), 2008, pg.161.

HARVEY, David. A Condição Pós-Moderna : uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural . 6 ed. São Paulo: Loyola, 1996

LEONEL, Maria Célia de Morais. Grande sertão: veredas: alguns neologismos semânticos. ALFA: Revista de Linguística, v. 41, 1997.

MAIA, João Roberto. Sobre a crítica de Guimarães Rosa. Espéculo, n. 37,s.p., 2007. Disponivel em: http://www.ucm.es/info/especulo/numero37/guimaro.html

MELLO, Mauro Pereira de; ROSSO, Silvana. Governar é abrir estradas: O concreto pavimentando caminhos na formação de um novo país. São Paulo: Journey Comunicações Ltda., 1ª ed, 2009, p.16. Disponível em: http://viasconcretas.com.br/wp-content/uploads/2013/02/Livro_Governar_Abrir_Estradas_OK.pdf

MONTE-MÓR, Roberto Luís de Melo. Gênese e estrutura da cidade mineradora. Belo Horizonte: CEDEPLAR/FACE/UFMG, 2001. (Texto para Discussão n. 164).

MORAIS, Viviane Alves de. Estradas Interprovinciais no Brasil Central: Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais (1834-1870). Dissertação (Mestrado).Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010

NASCIMENTO, Maria Ana Bernardo do. Análise intertextual do conto “A volta do marido pródigo”, de Guimarães Rosa, com a parábola O filho pródigo. 2010. 122 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras de Assis, 2010. Disponível em: .

NEVES, Marcos Vinícius Duque; CUNHA, Sandro Giovanni M. Guimarães Rosa em Itaguara. Dossiê Acervo MUSA. Prefeitura de Itaguara: 2015-2016.

NOGUEIRA, Guaracy de Castro. Artigo História de Itaguara. 2011.

PESAVENTO, Sandra Jatahy et al. História & literatura: uma velha-nova história. Nuevo mundo mundos nuevos, n. 6-2006, 2006.

PIMENTA, Demerval José. Caminhos de Minas gerais. Belo Horizonte: Imprensa Oficial, 1971.

PRADO JR., Caio. Formação do Brasil Contemporâneo. São Paulo: Editora Brasiliense, [1942] 2000, p.262.

RIBEIRO, Paulo de Assis. Estrutura, Economia e política de transportes. Revista dos tribunais. São Paulo, 1957.

RICOEUR, Paul. Time and narrative. University of Chicago Press, 2010

RONCARI, Luiz. O Brasil de Rosa: mito e história no universo rosiano: o amor e o poder. SciELO-Editora UNESP, 2004.

ROSA, Fleury. Itaguara: Um passado de glórias, um futuro de conquistas. Cidades. Revista Viva Grande BH. Edição 11 de 27 jun. 2014. Disponível em: http://www.vivagrandebh.com.br/materia/itaguara-um-passado-de-glorias-um-futuro-de-conquistas

ROSA, João Guimarães. Sagarana. Rio de Janeiro: José Olympio, 1980, 23ª edição,

SCHIFFER, Sueli Ramos. São Paulo como polo dominante do mercado unificado nacional. In: DEÁK, Csaba; SCHIFFER, Sueli Ramos. O processo de urbanização no Brasil. São Paulo: EDUSP, 1999.

TAVARES, Jefferson Cristiano. A infraestrutura rodoviária na urbanização do território paulista: as escalas de integração da cadeia produtiva, 1913-1944. Paranoá n. 13, p. 93-100, 2014.

VASCONCELOS, Diogo. História antiga das Minas Gerais. Belo Horizonte: Itatiaia,1974.




DOI: https://doi.org/10.30612/rehr.v12i23.6664

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.