Chamada para Dossiê da Edição N° 11 V. 21 - jan./jun de 2017

Os periódicos foram, no contexto da América Latina, um veículo importante para a divulgação das mais diversas perspectivas sobre a realidade social. Os brasileiros, argentinos e uruguaios vistos como feras a invadir o Paraguai, como muito bem pode ser percebido em documentos encontrados em Cabichuí. Os telegramas enviados da Europa, reproduzidos nos jornais, escancarando a “propaganda pelo ato”, dos anarquistas; Os sindicalistas defendendo seu interesses na esteira de uma publicidade que ao mesmo tempo que se tornava mais acessível pela tecnologia da imprensa e pela rápida veiculação dos recentes meios de transporte, também se fazia em decorrência do crescente aumento do número de leitores. Em seguida, é possível refletir sobre o papel do rádio e da televisão nos idos da ditadura militar brasileira e sua relação com a censura; e, mais atualmente, na internet, como uma via ainda mais rápida e mais complexa no contexto da sociedade contemporânea, mas especificamente, da América Latina. Assim, a imprensa nos fornecem uma demanda ímpar de fontes para que se possa refletir acerca dos embates ideológicos que perpassaram os vários rincões deste vasto continente.