O desabrochar da estética modernista em Mário de Andrade

Tania Cristina Amaral

Resumo


Esse artigo é parte do tema de pesquisa da dissertação de mestrado. A paisagem urbana da cidade de São Paulo: uma poética da garoa sob o olhar de Mário de Andrade. O desabrochar da estética Modernista em Mário de Andrade, sublinha um período marcado pelo movimento de renovação estética literária e artística no Brasil, que instaura e coroa a arte e a literatura, com profundas modificações atreladas aos organismos sociais e políticos no país. Mário de Andrade, o poeta modernista, arlequinal e lírico, engajado nas vanguardas europeias através da literatura e, junto a outros importantes nomes de veios artísticos, inaugura a revolução na arte do Brasil com a Semana de Arte Moderna em fevereiro de 1922, na cidade de São Paulo. Esta pesquisa debruça-se nos estudos da representação da cidade de São Paulo no viés poético e geográfico, quando correlaciona a vida e morte do poeta ao processo de urbanização da cidade de São Paulo. Esse contexto é revelado através dos poemas que perpetuam o amor visceral entre a cidade e Mário, o qual a elege como tema principal. As cortinas se abrem e, segundo o olhar imagético do poeta, a leitura sobre o arranjo espacial da cidade é concluída.

Palavras-chave


Mário de Andrade. São Paulo. Modernismo. Cidade. Poesia.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Mário de. Aspectos da literatura brasileira. 5. ed. São Paulo: Martins Editora, 1974.

______. Poesias Completas. Telê Ancona Lopes (Org.) Tatiana Maria Longo dos Santos (Org.) Rio de Janeiro: Vida Melhor, 2009.

AMARAL, Aracy. O Modernismo brasileiro e o contexto cultural dos anos vinte. REVISTA USP, São Paulo, n. 94, pp. 9-18, Junho/Julho/Agosto/ 2012.

ESCOREL, Lilian. L’Esprit Nouveau nas estantes de Mário de Andrade. São Paulo: Humanitas /FAPESP, 2011.

FONSECA, Aleilton Santana. A Poesia da Cidade Imagens urbanas em Mário de Andrade. São Paulo, 1997. 311f. Tese (Doutorado em Letras Clássicas e Vernáculas) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

LAFETÁ, João Luiz M. 1930: A Figuração da Intimidade. 1. ed. São Paulo: Livraria Martins Fontes Editora Ltda., 1986.

______. 1930: A Crítica e o Modernismo. São Paulo: Livraria Duas Cidades Ltda., 1974.

______. 1930: A Dimensão da Noite. 1. ed. São Paulo: Editora 34 Ltda., 2004.

______. A representação da cidade de São Paulo em dois momentos da poesia de Mário de Andrade. In: SILVA, Lúcia Neíza Pereira da. Mário Universal Paulista: Algumas Polaridades. São Paulo: s. n., 1997, pp. 85-93.

LANGENBUCH, Juergen Richard: A estruturação da Grande São Paulo. São Paulo, 1968. Tese de Doutorado apresentada a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Rio Claro da Universidade de Campinas.

MAJOR, José Emílio Neto. A Lira Paulistana de Mário de Andrade: a insuficiência fatal do Outro. São Paulo, 2006.275f. Tese (Doutorado em Teoria Literária e Literatura Comparada) - Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

MARTINS, Wilson. A Ideia Modernista. Rio de Janeiro: Topbooks Editora e Distribuidora de Livros Ltda., 2002.

PETRONE, Pasquale. São Paulo no século XX – In. A cidade de São Paulo: Estudos de geografia urbana. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1958, pp.101-160. v.2.

SEVCENKO, Nicolau. O Orfeu Extático na Metrópole. 5. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.




DOI: https://doi.org/10.30612/el.v8i15.7415

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.