Pegada ecológica e perfil do consumidor da carne de frango

Alexandra Ferreira S. Cordeiro, Irenilza de Alencar Nääs, Solimar Garcia, Gilson Tristão Duarte

Resumo


Entre as preocupações com a sustentabilidade do planeta destaca-se a produção de alimentos para suprir uma população crescente com o mínimo de impactos ambientais. O uso de indicadores de sustentabilidade tem auxiliado na busca de soluções para melhorar a sustentabilidade. A pegada ecológica mostra a quantidade de espaço do planeta que o indivíduo utiliza para manter seu estilo de vida e tem sido usado em diversas áreas do conhecimento. O objetivo deste trabalho foi avaliar a relação da pegada ecológica com o consumo da carne de frango. Para tanto foi realizado um questionário por meio digital obtendo 501 respostas. com as quais obteve-se a pegada ecológica individual e respectivo consumo da carne de frango. Os dados foram processados no programa computacional WEKA® (3.5), utilizando o algoritmo J48, considerando validação cruzada com amostras de 10 % (10-fold Cross-Validation), para a obtenção de uma árvore de decisão. Dos entrevistados 55% assumem que a carne de frango é a mais consumida em sua casa. Para identificar a relação entre consumo da carne de frango e a pegada ecológica foi gerada uma classificação do consumo da carne de frango a partir do algoritmo J48 com 61% de acurácia. De forma geral o consumo da carne de frango esta associado a pegada ecológica boa.


Palavras-chave


Consumo da carne de frango; Mineração de dados; Sustentabilidade.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAIS, E. G.; FIGUEIREDO, R. S. Correlação entre consumo de carne de frango e renda no Brasil (2002-2009). Qualia: a ciência em movimento, v. 1, n. 1, p. 64-77, 2015.

BORGES, F. Q.; BORGES, F.Q.; PINHEIRO, J. G. Comportamento do consumidor de carne de frango: uma análise do consumo e da comercialização em paragominas-PA. Pretexto, v. 18, n.4, pp. 129-143, 2017.

CARLETTO, D. L.; OLIVEIRA, T. M. N. Educação ambiental e sustentabilidade: a Pegada Ecológica na Bacia Hidrográfica do Rio Cachoeira, Joinville, SC. Acta Biológica Catarinense, v.4, n.3, p.136-144, 2017.

CARO, D., DAVIS, S. J., BASTIANONI, S., CALDEIRA, K. (2014). Global and regional trends in greenhouse gas emissions from livestock. Climatic Change. v. 126, n. 1, p. 203-216.

CARVALHO, M. A.; SILVA, C. R. L.; NEGRI NETO, A. Exportações brasileiras de produtos agrícolas e mudanças na demanda mundial de alimentos. Economia e Sociedade, v. 13, n. 2, p. 133-145, 2004.

CONTE, I. I.; BOFF, L. A. As crises mundiais e a produção de alimentos no Brasil. Acta Scientiarum: Human and Social Sciences, v.35, n.1, p.49-59, 2013.

FIGUEIREDO JUNIOR, J. P., et al. Caracterização do consumo e perfil do consumidor de frango da cidade de João Pessoa-PB. Revista Agropecuária Técnica, Areia-PB, v. 38, n. 3, p. 153-159, 2017.

GONZALEZ, M. H. G.; ANDRADE, D. C. A sustentabilidade ecológica do consumo em Minas Gerais: uma aplicação do método da pegada ecológica. Nova economia, v. 25, n. 2, p. 421-446, 2015.

LIMA, P. H. G.; FERREIRA, T. C.; BEZERRA, Y.M.S.; FEITOSA, M. J.S.; GÓMEZ, C. R. P. Consumo consciente: um estudo com estudantes do curso de administração da universidade federal rural de pernambuco, unidade acadêmica de serra talhada. Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace, v. 6, n. 2, p. 97-108, 2015.

PACHECO NETO, G.; LIZ BUS, T. O.; AGUIAR, J. T.; SCHNEIDER, C. R.; KANIESKI, M. R.; ALMEIDA, A. N. Avaliação dos impactos ambientais de atividade avicultora em Pinhal da Serra, Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Brasileira de Gestão Ambiental e Sustentabilidade v. 5, n. 9 p. 41-48, 2018.

PIRES, L. F.; MORALES, A. G.; SANT'ANA, R. C. G. Análise da pegada ecológica no campus de tupã da uniiversidade estadual paulista. Multitemas, v. 22, n. 51, pp. 23-48, 2017.

RAIMUNDO, L. M. B. Comportamento do consumidor de alimentos: uma análise do consumo de carnes em São Paulo. São Carlos, SP: UFSCar, 2013. Ano de obtenção 2013. 168 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de São Carlos, 2013.

RIBEIRO, H.; JAIME, P. C.; VENTURA, D. Alimentação e sustentabilidade. Estudos avançados, v. 31, n. 89, p. 185-198, 2017.

SCARPA, F.; SOARES, A. P. Pegada ecológica: qual é a sua? São José dos Campos, SP: INPE, 2012.

http://www.inpe.br/noticias/arquivos/pdf/Cartilha%20-%20Pegada%20Ecologica%20-%20web.pdf

SCHLINDWEIN, M. M.; KASSOUF, A. L. Análise da influência de alguns fatores socioeconômicos e demográficos no consumo domiciliar de carnes no Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília , v. 44, n. 3, p. 549-572, 2006.

TADEU, S. A.; BREYER, L.; SOARES, T. G. Consumo e meio ambiente: reflexões em torno de uma teoria comprensiva. Revista Eletrônica da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Pelotas. V. 2, n. 1, 2016.

VENTURINI, K. S.; SARCINELLI, M. F.; SILVA, L. C. Características da carne de frango. Boletim Técnico PIE-UFES:01307, 2007.




DOI: https://doi.org/10.30612/agrarian.v12i43.9213

Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.