Fenologia e qualidade de frutos de acessos de Physalis spp.

Alice Silva Santana, Clevison Luiz Giacobbo, Jean do Prado, Alison Uberti, Bachelor Louis, Cleber Maus Alberto

Resumo


Objetivou-se com este trabalho avaliar a fenologia em função da temperatura do ar e a qualidade de frutos de acessos de Physalis spp. visando sua potencial utilização em programas de melhoramento genético. O experimento foi conduzido na Universidade Federal da Fronteira Sul - campus Chapecó, SC. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com 67 acessos de Physalis spp. Foram avaliados componenetes fenológicos em três períodos diferentes, observando o (1) número de dias decorridos desde a emissão do botão floral à antese, (2) dias decorridos da antese à fixação de frutos e (3) número de dias para a emissão de nós. Com os dados de temperatura do ar, foi calculada a soma térmica (GD) necessária para alcançar o início de cada evento fenológico. No que tange às variáveis produtivas, foram analisadas a massa de fruto com cálice (g), massa de fruto sem cálice (g), sólidos solúveis (°Brix) e o volume médio de fruto (cm3). Os dados fenológicos foram submetidos a análises descritivas enquanto que os dados produtivos, à Análise de Componentes Principais (PCA – Principal Components Analysis). O primeiro período de observação (06 a 30 de janeiro) resultou em menor número de dias necessários para o aparecimento de nós e para atingir a frutificação à partir da floração. A presença do cálice nos frutos aumentou sensivelmente a massa média do fruto em aproximadamente 0,45 g. A temperatura influencia o ciclo fenológico dos 67 acessos de Physalis os quais, por sua vez, se diferenciam no que diz respeito à qualidade de frutos.


Palavras-chave


Caracterização. Fisális. Seleção fenotípica.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, O. T.; CALVETE, E. O.; ROCHA, H. C.; NIENOW, A. A.; MARIANI, F.; WESP, C. L. Floração, frutificação e maturação de frutos de morangueiro cultivados em ambiente protegido. Horticultura Brasileira, v. 24, n. 4, p. 426-430, 2006.

ARNALD, C. Y. The determination and significance of the base temperature in a linear heat unit system. Proceedings of the American Society for Horticultural Science, v. 74, n.1 p. 430-445, 1959.

BETEMPS, D. L.; FACHINELLO, J. C.; LIMA, C. S. M.; GALARÇA, S. P.; RUFATO, A. de R. Época de semeadura, fenologia e crescimento de plantas de fisális no Sul do Brasil. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 36, n. 1, p. 179-185, 2014.

BOLZAN, R. P.; CUQUEL, F. L.; LAVORANTI, O. J. Armazenamento refrigerado de Physalis. Revista Brasileira de Fruticultura, Volume Especial, p. 577-583, 2011.

FONTANA, D. C.; CARON, B. O.; SCHMIDT, D.; MEIRA, D.; ZANATTA, T. P.; BREZOLIN, P.; WERNER, C. J. Growth of escarole in different seasons of year, RS, Brazil. Semina: Ciências Agrárias, v. 39, n. 2, p. 455-466, 2018.

GOTADO, R.; PIAZZA, G. A.; TORRES, E.; SEVERO, D. L.; KAUFMAN, V. Distribuição espacial e temporal das chuvas no estado de Santa Catarina. Geosul, v. 33, n. 67, p. 253-276, 2018.

HIDALGO-GALVEZ, M. D.; GARCÍA-MOZO, H.; OTEROS, J.; MESTRE, A.; BOTEY, R.; GALÁN, C. Phenological behaviour of early spring flowering trees in Spain in response to recent climate changes. Theoretical and Applied Climatology, v. 132, n. 1-2, p. 263-273, 2018.

HUSSON, F.; JOSSE, J.; LE, S.; MAZET, J.; HUSSON, M. F. Package ‘FactoMineR’. Multivariate Exploratory Data Analysis and Data Mining, 2017.

LIMA, C.S.M.; SEVERO, J.; MANICA-BERTO, R.; SILVA, J.A.; RUFATO, L.; DE ROSSI, A.R. Características físico-químicas de Physalis em diferentes colorações do cálice e sistemas de condução. Revista Brasileira de Fruticultura, v.31, n.4, p.1060-1068, 2009.

LIMA, C.S.M. Fenologia, sistemas de tutoramento e produção de Physalis peruviana na região de Pelotas, RS. 2009. 2009. 116 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal de Pelotas, 2009.

LIZASO, J. I.; RUIZ-RAMOS, M.; RODRÍGUEZ, L.; GABALDON-LEAL, C.; OLIVEIRA, J. A.; LORITE, I. J.; RODRÍGUEZ, A. Impact of high temperatures in maize: Phenology and yield components. Field Crops Research, v. 216, p. 129-140, 2018.

LUCAS, D. D. P.; STRECK, N. A.; BORTOLUZZI, M. P.; TRENTIN, R.; MALDANER; I. C. Base temperature for node appearance and plastochron of watermelon plant. Revista Ciência Agronômica, v. 43, n. 2, p. 288-292, 2012.

LUCHESE, C.L.; GURAK, P.D.; MARCZAK, L.D.F. Osmotic dehydration of physalis (Physalis peruviana L.): Evaluation of water loss and sucrose incorporation and the quantification of carotenoids. LWT - Food Science and Technology, v.63, p.1128- 1136, 2015.

MICHELOUD, N. G.; CASTRO, D. C.; BUYATTI, M. A.; GABRIEL, P. M.; GARIGLIO, N. F. Factors affecting phenology of different Citrus varieties under the temperate climate conditions of Santa Fe, Argentina. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 40, n. 1, 2018.

MORAES, K.S. Influência da atmosfera modificada e cobertura comestível na qualidade de physalis (Physalis peruviana L.) armazenada em diferentes temperaturas. 2013. 2013. 297 f. Tese (Doutorado em Agronomia) - Universidade Federal de Santa Catarina, 2013.

OTEROS, J.; GARCÍA-MOZO, H.; VÁZQUEZ, L.; MESTRE, A.; DOMÍNGUEZ-VILCHES, E.; GALÁN, C. Modelling olive phenological response to weather and topography. Agriculture, ecosystems & environment, v. 179, p. 62-68, 2013.

PALIOTO, G.F.; SUGIOKA, D.K.; CODA, J.; ZAMPAR, R.; DE OLIVEIRA, M.L.; LOYOLA, M.B.P.; RUBIN, C.J.F. Fenologia de Espécies Arbóreas no Campus da Universidade Estadual de Maringá. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, p. 441-443, 2007.

PALOMINO, C.E.M. Caracterización morfológica de accesiones de Physalis peruviana L. del banco de germoplasma de la Universidad Nacional de Colombia Sede Palmira. 2010. 2010. 140 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidad Nacional de Colombia, 2010.

RICHARDSON, A. D.; HUFKENS, K.; MILLIMAN, T.; AUBRECHT, D. M.; FURZE, M. E.; SEYEDNASROLLAH, B.; WARREN, J. M. Ecosystem warming extends vegetation activity but heightens vulnerability to cold temperatures. Nature, v. 560, p. 368-371, 2018.

RODRIGUES, F.A.; DOS SANTOS, E.P.; SOARES, J.D.R.; PASQUAL, M. Caracterização do ponto de colheita de Physalis peruviana L. na região de Lavras-MG. Bioscience Journal, v. 28, n. 6, 2012.

RODRIGUES, A.F.; ALMENDAGNA, F.R; DOS SANTOS, E.P.; RODRIGUES, J. D.S.; ALVES, R.L.S.; PASQUAL, M. Caracterização física, química e físico-química de Physalis cultivada em casa de vegetação. Ciência Rural, v. 44, n. 8, 2014.

SALAZAR, M.R.; JONES, J.W.; CHAVES, B.; COOMAN, A. A model for the potential production and dry matter distribution of cape gooseberry (Physalis peruviana L.). Scientia Horticulturae, v. 115, p. 142-148, 2008.

SALLA, V.P.; DANNER, M. A.; CITADIN, I.; SASSO, S.A.Z.; DONAZZOLO, J.; GIL, B.V. Análise de trilha em caracteres de frutos de jabuticabeira. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 50, n. 3, p.219-223, 2015.

TREVISANI, N.; MELO, R.C.D.; COLLI, M.P.; COIMBRA, J.L.M.; GUIDOLIN, A.F. Associations between traits in fisális: a tool for indirect selection of superior plants. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 39, n. 4, 2017.

TOEBE, M.; BOTH, V.; THEWES, F.R.; CARGNELUTTI, A.F.; BRACKMANN, A. Linear relations between apple traits. Bragantia, v. 75, n. 4, p. 396-400, 2016.




DOI: https://doi.org/10.30612/agrarian.v13i47.8687

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/br/

Revista Agrarian 
e-ISSN 1984-2538

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.