Influência do revestimento de sementes e tratamento com inseticida no desenvolvimento e características nutricionais da Brachiaria brizantha cv. MG-5 Vitória

Ana Lúcia Teodoro, Marcus Vinicius Morais Oliveira, Maíza Leopoldina Longo, João Rufino Junior, Fernando Miranda Vargas Junior, Dirce Ferreira Luz

Resumo


Objetivou-se avaliar a produção de biomassa, o crescimento radicular e a composição bromatológica das frações folha, colmo e raiz da Brachiaria brizantha cv. MG-5 Vitória, oriunda de sementes revestidas ou tratadas com inseticidas. Testou-se 4 tratamentos, sendo eles SP: sementes puras, SR: sementes revestidas, SPI: sementes puras tratadas com inseticida e SRI: sementes revestidas e tratadas com inseticida, em 4 períodos de avaliação, ou seja, P15: 0 a 15 dias, P30: 0 a 30 dias, P45: 0 a 45 dias e P60: 0 a 60 dias após a germinação das sementes. A metodologia de avaliação da produção de biomassa foi baseada em medições no início e no final de cada período, da altura da planta e no número de perfilhos, seguido por corte da planta e separação morfológicas de folha, caule e raiz. As amostras das frações separadas foram analisadas quimicamente. Em média foram observados teores de MS, PB, FDN e MM para a parte aérea (folha e colmo) de 20,56; 9,04; 66,61 e 4,32 %, respectivamente. Até os 60 dias após a germinação, o beneficiamento das sementes, através do revestimento ou do tratamento com inseticida, não afetou de maneira expressiva a produção de biomassa, o número de perfilhos, o crescimento radicular e a qualidade nutritiva.

Palavras-chave


beneficiamento, forrageira, peletização

Texto completo:

PDF




Revista Agrarian 
e-ISSN 1984-2538

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.