Posição da semente na emergência de plântulas de pinhão-manso (Jatropha curcas L.) Position the seed in the emergence of seedlings of Pinhão-manso (Jatropha curcas L.)

Humberto Pereira da Silva, Jose Maria Gomes Neves, Delacyr da Silva Brandão Junior, Paulo Sergio do Nacimento

Resumo


Para a produção de mudas busca se minimizar o tempo em que estas permanecem no viveiro e fatores como a temperatura, a umidade do substrato, a germinação e posição da semente na semeadura podem contribuir com o prolongamento deste tempo aumentando assim os custos de produção. Desta forma, objetivou-se avaliar a influência da posição das sementes na semeadura do pinhão-manso (Jatropha curcas L.) sobre o processo de emergência e vigor das plântulas. Para tanto, os tratamentos foram dispostos sob o delineamento inteiramente casualizado e, constituído de 5 posições de semeadura com quatro repetições de 25 sementes, sendo elas: carúncula posicionada para cima, carúncula posicionada para baixo, rafe posicionada para cima, rafe posicionada para baixo e  rafe posicionada para o lado. Foram avaliados a percentagem de emergência de plântulas aos 21 dias da semeadura, o tempo médio de emergência, a massa da matéria seca da parte radicular e parte aérea das plântulas. As posições da semente afetam o percentual de emergência do pinhão-manso. As sementes com a rafe para baixo apresentaram o melhor desempenho durante a emergência. As sementes semeadas com a rafe para cima e rafe para o lado dificultando o processo de emergência.


Palavras-chave


Jatropha curcas L., sementes, emergência, vigor

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Agrarian

ISSN da versão online: ISSN 1984-2538
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.