Substratos e recipientes na produção de mudas de mamoeiro ‘Sunrise Solo’

Maria Gabriela Spindola Francisco, Wilson Itamar Maruyama, Vander Mendonça, Elisângela Aparecida da Silva, Luis Lessi dos Reis, Stella Tosta Leal

Resumo


Com o objetivo de avaliar a viabilidade de diferentes substratos e recipientes na formação de mudas de mamoeiro 'Sunrise Solo', realizou-se o presente experimento na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Unidade de Cassilândia. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso em esquema fatorial 4 (tipos de substratos) x 2 (tamanhos de recipientes) sendo os tratamentos: T1 = saco plástico maior (1L) + solo puro), T2 = saco plástico maior (1L) + solo com esterco na proporção de 2:1 em volume), T3 = saco plástico maior -1L + substrato comercial Plantmax®, T4 = saco plástico maior (1L) + solo com 150 mg dm-3 de superfosfato simples, T5 = saco plástico menor (700ml) + solo puro, T6 = saco plástico menor (700ml) + solo com esterco na proporção de 2:1 em volume,  T7 = saco plástico menor (700ml) + substrato comercial Plantmax® e T8 = saco plástico menor (700ml) + solo com 150 mg dm-3 de superfosfato simples, com quatro repetições e 10 plantas por parcela. O uso do substrato solo + esterco na proporção 2:1 pode ser recomendado para a boa formação de mudas de mamoeiro ‘Sunrise Solo’. Não houve diferença significativa entre os recipientes de 700 ml e 1000 mL para as características analisadas.


Palavras-chave


Carica papaya, propagação, superfosfato simples

Texto completo:

PDF




Revista Agrarian 
e-ISSN 1984-2538

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.