Uso de sódio e potássio em diferentes níveis de proteína bruta para codornas em postura

Bruno Andreatta Scottá, Talita Pinheiro Bonaparte, José Geraldo de Vargas Junior, Felipe Barreto Petrucci, Danilo Vargas Gonçalves Vieira, Julio Francisco Valiati Marin, Silvana Marques Pastore, Rita da Trindade Ribeiro Nobre Soares

Resumo


O experimento foi realizado com o objetivo de avaliar o desempenho de codornas poedeiras alimentadas com rações contendo 21 e 24% de proteína bruta, três balanços eletrolíticos (200, 275 e 350 mEq/ kg de ração) e duas formas de aumento de balanço eletrolítico (potássio e sódio + potássio). Foram utilizadas 720 codornas com 120 dias de idade, durante 84 dias, subdivididos em quatro períodos de 21 dias, em dois ensaios distribuídos em delineamento em blocos ao acaso com seis repetições e dez aves por unidade experimental. Foram avaliados três níveis de balanço eletrolítico e a inclusão de duas fontes de cátions na ração. A comparação das médias foi realizada pelo teste de Student Newman-Keuls (SNK) e pelo teste F (5%). Para o nível de 21% de proteína bruta, a adição de carbonato de potássio (K2CO3) proporcionou aumento na massa de ovos. Para o nível de 24%, os resultados mostraram que a adição conjunta de carbonato de potássio e carbonato de sódio (K2CO3 + Na2CO3) apresentaram melhor taxa de postura, massa de ovos, consumo de ração e conversão alimentar. Independentemente do nível de proteína utilizado, os melhores resultados foram obtidos com 200 mEq/ kg de ração.

Palavras-chave


electrolytic balance, potassium carbonate, sodium carbonate

Texto completo:

PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.30612/agrarian.v10i35.4437

Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.