Teor de clorofila e desenvolvimento de feijão guandu adubado com fosfato natural reativo em Latossolo do Cerrado

Edna Maria Bonfim-Silva, Jakeline Rosa de Oliveira, Ellen Cristina de Anicesio, Tonny Jose Araujo da Silva

Resumo


Os fosfatos naturais reativos representam alternativa para diminuir a fixação de fósforo nos solos do cerrado brasileiro, favorecendo o desenvolvimento das plantas devido à importância deste nutriente para a produção vegetal. Objetivou-se avaliar o teor de clorofila e desenvolvimento de plantas de feijão guandu (Cajanus cajan) cv. Fava Larga em função de doses de fósforo, utilizando como fonte o fosfato natural reativo Bayóvar. O experimento foi conduzido em casa de vegetação durante 72 dias. Utilizou-se vasos de 3,5 dm3 e Latossolo Vermelho, coletado na camada 0-0,20 m. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com sete doses de fósforo (P2O5): 0, 100, 200, 300, 400, 500, 600 mg dm-3 e quatro repetições. Os resultados foram submetidos à análise de variância e teste de regressão a 5% de probabilidade pelo Sisvar. A altura de plantas, número de folhas e diâmetro do caule ajustaram-se a modelo quadrático de regressão apresentando maior valor nas doses entre 400 a 500 mg dm-3. O teor de clorofila ajustou-se a modelo linear de regressão. A adubação com fosfato natural reativo promove influência positiva no teor de clorofila e desenvolvimento de feijão guandu em Latossolo do Cerrado.

Palavras-chave


adubação fosfatada;Cajanus cajan; práticas conservacionistas do solo

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.