Teores de pigmentos, fluorescência da clorofila a e índice spad em cultivares de girassol sob regimes hídricos

Sebastião de Oliveira Maia Júnior, Jailma Ribeiro de Andrade, Rosinaldo de Sousa Ferreira, Danila Lima de Araújo, Hugo Orlando Carvallo Guerra, Flaviana Gonçalves da Silva

Resumo


O girassol ( Helianthus annuus L.) é uma espécie vegetal que apresenta inúmeras aplicações na atualidade, sendo considerada uma das plantas que apresenta um potencial máximo de sua produção. Objetivou-se com este trabalho avaliar aspectos fotossintéticos de cultivares de girassol, submetidas a diferentes regimes hídricos. O trabalho foi realizado em casa de vegetação, nas instalações pertencentes ao Departamento de Engenharia Agrícola da UFCG, conduzido em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 3 x 4 (três cultivares e quatro níveis de irrigação) com quatro repetições. Foram utilizados vasos com capacidade para 100 L, tendo-se o conteúdo de água do solo  monitorado diariamente por meio de uma sonda de capacitância, modelo DIVINER 2000®, segmentada nos tratamentos com 100% da capacidade de campo (CC). Foram avaliadas as características: fluorescência da clorofila a, teores de clorofila a, b e total, e índice relativo SPAD. Houve diferença estatística entre as cultivares para o índice relativo de clorofila e o teor de carotenoides, e entre os regimes hídricos para os teores de clorofila b e clorofila total. Houve correlação entre o índice de clorofila (SPAD) e o teor de clorofila total. Os regimes hídricos não alteraram a fluorescência e o teor da clorofila a, entretanto, alteraram os teores de clorofila b e total em plantas de girassol.  


Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.