Fosfato natural reativo na adubação do capim piatã em Latossolo Vermelho do Cerrado

Cristina Gonçalves Barbosa Rezende, Edna Maria Bonfim-Silva, Tonny José Araújo Silva, Carlos Eduardo Avelino Cabral, Alessana Franciele Schlichting

Resumo


Os Latossolos possuem alta capacidade de fixação de fósforo, o que faz com que a adubação fosfatada seja fundamental para que não seja um fator limitante no estabelecimento e produção das pastagens. Por isso objetivou-se avaliar doses de fosfato natural reativo no desenvolvimento e produção da Brachiaria brizantha cv. Piatã em Latossolo Vermelho do Cerrado. O experimento foi desenvolvido em casa de vegetação, no Município de Rondonópolis-MT, com seis tratamentos e oito repetições. Os tratamentos foram constituídos pela aplicação de doses fósforo (P2O5): 0, 100, 200, 300, 400 e 500 mg dm-3, na forma de fosfato natural reativo Bayóvar. Foram avaliados o número de folhas, perfilhos, massa seca de folhas e massa seca de colmos em três cortes. Os resultados foram submetidos à análise de variância pelo teste F até 5% de probabilidade, e, quando significativo realizou-se o estudo de regressão para as doses de fósforo até 5% de probabilidade, por meio do programa estatístico SISVAR. O capim-piatã desenvolveu-se satisfatoriamente à aplicação do fosfato natural reativo como fonte de fósforo, podendo ser uma alternativa para adubação fosfatada em Latossolo Vermelho de Cerrado. As doses de fósforo de 300 a 400 mg dm-3, na forma de fosfato natural reativo Bayóvar, proporcionam maiores produções, emissões de folhas e perfilhos no capim-piatã cultivado em Latossolo Vermelho de Cerrado.


Palavras-chave


Adubação fosfatada; Bayóvar; Brachiaria Brizantha

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.