Flutuação populacional de mosca-dos-chifres tratadas e não-tratadas com inseticidas em Cassilândia-MS

Renata Pereira Marques, Rita de Cássia de Sousa-Polezzi, Luciana Cláudia Toscano, Caio Ferraz de Campos

Resumo


Este estudo foi realizado utilizando populações de Haematobia irritans provenientes de duas propriedades rurais (A e B) do município de Cassilândia-MS. Os animais nelores (grupo racial I) e mestiços (grupo racial II) foram submetidos a diferentes manejos (somente a propriedade A realizou controle da mosca-dos-chifres) e analisou-se a flutuação populacional deste inseto. De abril/2005 até junho/2006 foram avaliados quinzenalmente, pela manhã 10 vacas com 3 a 5 anos de idade de cada raça nessas propriedades. A maior população de H. irritans observada na propriedade A para o rebanho nelore ocorreu em dezembro de 2005 (69,2 m/a) enquanto o pico populacional no rebanho mestiço nessa propriedade foi pico foi observado no mês de janeiro de 2006 (154,9 m/a). No rebanho B os picos populacionais da moscas-dos-chifres ocorreram para ambos os grupos raciais no mesmo período, abril de 2005, o nelore com média de 89 m/a enquanto para os mestiços observa-se média de 140 m/a. Este levantamento demonstrou que o grupo mestiço foi mais susceptível que o nelore e que nos períodos de temperaturas elevadas e alta pluviosidade observou-se os maiores picos populacionais do referido inseto no período de estudo


Palavras-chave


Haematobia irritans, Nelore, Mestiços, Dinâmica populacional, Manejo

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.