Modelos alométricos para estimativa da área foliar de boldo pelo método não destrutivo

Samuel Ferreira da Silva, Lucas Rosa Pereira, Patricia Alvarez Cabanez, Rodolfo Ferreira de Mendonça, José Augusto Teixeira do Amaral

Resumo


A área foliar é uma das mais importantes medidas de avaliação do crescimento vegetativo, em virtude de estar ligada ao incremento de matéria seca nas plantas. O objetivo deste trabalho foi testar e obter o melhor modelo matemático para estimativa da área foliar do boldo (Plectranthus ornatus) em função das suas dimensões alométricas. Utilizou-se um cultivo de boldo localizado na propriedade São Domingos no município de Alegre - ES, onde foram coletadas 80 folhas de 12 arbustos em outubro de 2013. As regressões foram determinadas considerando-se a área foliar real (AFR) como variável dependente e o comprimento (C), largura (L) e o produto do (C x L) de cada folha como variáveis independentes. Com base nos resultados obtidos, conclui-se que a equação exponencial    y = 22033e0,1523x foi o melhor modelo matemático para estimar a área foliar do boldo, com R² de 0,62. Os modelos que utilizaram apenas a largura das folhas mostraram-se mais adequados para estimar a área das folhas do boldo, uma vez que apresentam maior correlação.


Palavras-chave


crescimento vegetativo; dimensões foliares; modelos matemáticos; Plectranthus ornatus

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/agrarian.v10i37.2911

Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.