Efeito de diferentes substratos na produção de mudas de cultivares de almeirão

Elisângela Aparecida Da Silva, Vander Mendonça, Mauro da Silva Tosta, Alessandra Conceição de Oliveira, Ronny Clayton Smarsi, Miguel Lara Menegazzo

Resumo


Objetivou-se neste trabalho determinar o melhor substrato para a germinação de sementes e para o desenvolvimento de mudas de cultivares de almeirão. O trabalho foi instalado e conduzido em viveiro, na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Cassilândia/MS. Foram utilizadas as combinações de substratos (v:v): areia lavada + húmus de minhoca (2:1), esterco bovino + húmus de minhoca (2:1), Plantmax® + húmus de minhoca (2:1), areia lavada + Plantmax® (2:1) e esterco bovino + Plantmax® (2:1), e três cultivares de almeirão: Verde Spadona, Pão-de-açúcar e Folha Larga Comum. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, em esquema fatorial 5 x 3, com quatro repetições e 16 sementes por parcela. Para a avaliação foram consideradas as 10 plântulas centrais da parcela. As características avaliadas foram: porcentagem de germinação (%), índice de velocidade de emergência (IVE), altura de plântula (cm), comprimento da raiz (cm) e massa seca total (g). Para produção de mudas da cultivar de almeirão Verde Spadona deve ser utilizado o substrato esterco bovino + húmus, enquanto que, para a cultivar Pão-de-açúcar o substrato indicado é o Plantmax® + húmus; e, para a cultivar Folha Larga Comum os melhores resultados foram obtidos com o substrato areia + Plantmax®.


Palavras-chave


Cichorium intybus L., vigor de plântulas, esterco bovino, germinação

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.