Fontes e doses de nitrogênio em cobertura para a cultura do milho em espaçamento reduzido

Renato Jaqueto Goes, Ricardo Antonio Ferreira Rodrigues, Anderson Teruo Takasu, Orivaldo Arf

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo verificar o efeito do manejo do nitrogênio (N) em cobertura para a cultura do milho em espaçamento reduzido. O delineamento experimental foi em blocos casualizados no esquema de parcelas subdivididas com fontes de N (uréia, sulfato de amônio e nitrato de amônio) nas parcelas e doses de N (0, 50, 100 e 150 kg ha-1) nas subparcelas com quatro repetições. O N foi aplicado ao lado das linhas de plantas, em dose única, quando estas apresentavam a sexta folha expandida (V6). As doses de N em cobertura promovem acréscimos na altura de inserção de espiga, altura de plantas, diâmetro de espiga, número de grãos por espiga e massa de 100 grãos. Com o incremento nas doses de N se obtêm os pontos de máximo para a produtividade de grãos nas doses de 60, 106 e 121 kg ha-1 de N com uréia, sulfato de amônio e nitrato de amônio, respectivamente. As fontes de N não têm efeito sobre as variáveis analisadas.


Palavras-chave


adubação, fertilizantes nitrogenados, Zea mays L.

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.