Equinos utilizados para tração de carroças em Aquidauana (MS) estão aptos para tal finalidade?

Marcos Paulo Gonçalves de Rezende, Geovane Gonçalves Ramires, Julio Cesar Souza

Resumo


Um dos fatores que contribuem para o desgaste físico dos equinos de tração [carroça] é a utilização de animais com perfil corporal não compatível com tal finalidade. Nesse ínterim, objetivou avaliar se os equinos utilizados para tração no município de Aquidauana (MS), possuem aptidões ou não para tal atividade, utilizando-se de índices de conformação e da correlação de Pearson. Foram mensurados com o auxílio de hipômetro e fita métrica as características altura de cernelha, altura de garupa, comprimento corporal, perímetro torácico, largura do peito e perímetro de canela em 32 animais (13 machos e 19 fêmeas) sem padrão racial definido. Através dos resultados das medidas, calculou-se 10 índices de conformação. As avaliações estatísticas foram realizadas utilizando um modelo estatístico contendo os efeitos fixos de idade do animal e sexo. Estimou-se também a correlação de Pearson entre os índices de conformação. A idade influenciou o perímetro torácico e índice de compacidade 2. O efeito de sexo foi significativo sobre altura de garupa, comprimento corporal, índice corporal e relação cernelha/garupa. O peso demonstrou associação com a capacidade de suporte de carga sobre o dorso; e na classificação do tipo de tração em que o animal está apto. Os índices de conformação classificaram os equinos como animais de médio porte, possuindo suporte de peso sobre o dorso de 107,77 Kg trabalhando a galope ou trote; e 184.19 Kg trabalhando a passo. Isso indica que os mesmos possuem aptidões apenas para tração leve.


Palavras-chave


Atividades equestres, cavalos, conformação, mensurações

Texto completo:

PDF




Revista Agrarian 
e-ISSN 1984-2538

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.