Crescimento de Brachiaria spp. e milho safrinha em cultivo consorciado

Rodrigo César Sereia, Leonardo Fernandes Leite, Valdecir Batista Alves, Gessí Ceccon

Resumo


O trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar o crescimento de duas espécies de forrageiras (Brachiaria ruziziensis cv. Kennedy e B. brizantha cv. Piatã) e um cultivar de milho em consórcio. O trabalho foi realizado na área experimental da Embrapa Agropecuária Oeste, Dourados, estado do Mato Grosso do Sul, com um solo classificado como Latossolo Vermelho Distroférrico e textura muito argilosa. A semeadura direta foi realizada em uma única operação, com uma linha de braquiária intercalada as linhas do milho, espaçado 0,9 m. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, num esquema fatorial 3x10 constituído pelas três espécies e nove épocas de avaliação em três repetições. Foram analisados o teor e rendimento de massa seca das três espécies e o índice de colmos das braquiárias. Os resultados foram submetidos à análise de variância e as médias de cada espécie ajustadas a um modelo de regressão polinomial. No cultivo consorciado, o milho produz maior quantidade de massa do que as braquiárias. As braquiárias possuem comportamento semelhante até a maturação do milho e a partir daí a B. ruziziensis apresenta maior acúmulo de massa seca. A B. brizantha cv. Piatã apresenta maior altura de plantas, enquanto que a B. ruziziensis apresenta maior perfilhamento e tendência de maior produtividade de massa.


Palavras-chave


Ruziziensis, Brizantha, consórcio, forrageira, palha

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.