Influência da intensidade luminosa no desenvolvimento de mudas de Jatropha curcas L.

Fabio Santos Matos, Israel Gamboa, Ricardo Pires Ribeiro, Mateus Luiz Mayer, Tárik Galvão Neves, Bruna Rezende Lima Leonardo, Andrey Cândido de Souza

Resumo


Objetivou-se identificar, por meio de parâmetros fisiológicos, o adequado ambiente luminoso para produção de mudas de Jatropha curcas L, avaliando a plasticidade da planta às variações da disponibilidade de luz. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado com três tratamentos (plantas cultivadas a pleno sol interceptando 100 % da radiação solar “T1”, plantas em sombrite interceptando 50 % da radiação solar “T2” e plantas cultivadas em sombrite interceptando 25 % da radiação solar “T3”) e cinco repetições. Aos 50 dias após emergência foram analisadas as seguintes variáveis: biomassa total, razão de massa radicular, razão de massa caulinar, razão de massa foliar, razão massa seca da folha/sistema radicular, razão parte aérea/sistema radicular, área foliar específica, teor relativo de água, altura da planta, número de folhas, diâmetro do caule, concentrações de clorofilas e carotenóides, razão clorofila/carotenóide e índice de plasticidade fenotípica para todas as variáveis. As mudas desenvolvidas a pleno sol apresentaram-se mais vigorosas e com maior número de folhas, sistema radicular robusto e elevada biomassa total. As plantas produzidas nesta condição são as mais indicadas para plantio a campo.


Palavras-chave


Crescimento, luz vigor

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.