Efeito do peso ao abate nos rendimentos dos processamentos do pacu (Piaractus mesopotamicus)

Luanna Basso, Milena Wolff Ferreira

Resumo


Objetivou-se avaliar o efeito do peso de abate sobre o rendimento do processamento do pacu (Piaractus mesopotamicus). Os peixes foram cultivados em viveiro de terra e alimentados com ração comercial. Ao final de dez meses de cultivo 96 peixes foram insensibilizados, abatidos, pesados e dissecados, para a determinação dos rendimentos de tronco limpo, filé e porcentagem de vísceras. As classes de peso analisadas foram: CI – 135 a 285g; CII – 310 a 385g; CIII – 400 a 585g; CIV – 600 a 1.285g. Para a análise de variância os dados foram agrupados em quatro classes de peso e as equações de regressão estimadas em função do peso médio de cada classe. Não foi observado efeito da classe de peso (p>0,05) sobre o rendimento de tronco limpo (RTL). No entanto, houve efeito linear (p<0,05) das classes de peso ao abate sobre o rendimento de filé (RF) e porcentagem de vísceras. Pacus abatidos em classes de peso mais elevadas proporcionam maior rendimento de filé. Sendo assim, os peixes destinados ao processo de filetagem devem ser abatidos, preferencialmente, com pesos mais elevados. Já os peixes cultivados com o intuito de serem comercializados na forma de carcaça ou inteiros eviscerados podem ser abatidos em pesos menores.


Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.