Ocorrência de insetos na pitaia no município de Lavras-MG

Virna Braga Marques, Neimar Arcanjo de Araújo, Rodrigo Amato Moreira, José Darlan Ramos, Muriel Santos Rizental

Resumo


Devido às suas características de sabor doce e suave, polpa firme e repleta de sementes com ação laxante, as pitaias têm despertado interesse nos produtores por sua grande aceitação nos mercados consumidores. Diante do exposto, este trabalho visou identificar os visitantes florais, polinizadores e os insetos que causam danos aos cladódios e aos frutos de pitaia (Hylocereus undatus), no município de Lavras, MG. O trabalho foi conduzido em um pomar experimental e na coleção de frutas exóticas. As coletas foram realizadas duas etapas (diurna e noturna). Foi observado que a polinização cruzada de pitaia é realizada por abelha (Apis mellifera) durante o dia e os insetos que causam maiores danos são formigas (Atta e Solenopsis) e irapuá (Trigona spinipes) no município de Lavras, MG.  É necessário que o produtor tenha cautela antes de utilizar medidas de controle, pois alguns insetos são benéficos para a polinização cruzada das plantas de pitaia e outros podem causar sérios danos nos cladódios, flores e frutos.


Palavras-chave


danos; Hylocereus undatus; pitahaya; polinização

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.