Desempenho energético de um conjunto trator-semeadora em função do escalonamento de marchas e rotações do motor

Robson Andrei Sanches de Almeida, Carolina Amaral Tavares-Silva, Suedêmio de Lima Silva

Resumo


Objetivou-se avaliar o desempenho energético de um conjunto  trator-semeadora de precisão,  sob diferentes  marchas  e  rotações  do  motor.  O  experimento  foi  conduzido  no  centro  de  desenvolvimento  e difusão de  tecnologias, na Faculdade Assis Gurgacz, Cascavel/PR. O delineamento constituiu-se de blocos casualizados, com quatro tratamentos e cinco repetições sendo, 6ª marcha a 1500 rpm (T1), 5ª marcha a 1900 rpm ( T2), 4ª marcha a 2200 rpm (T3) e 5ª marcha a 1500 rpm (T4). Avaliou-se a força de tração, a potência exigida, a velocidade de deslocamento, a patinagem do trator, a capacidade de campo efetiva, o consumo de combustível horário e específico. A força de tração não foi influenciada pela variação da rotação do motor. A patinagem  foi  maior  quando  se  operou  em  baixas  rotações  do  motor.  O  escalonamento  de  marchas influenciou a velocidade de deslocamento e, consequentemente, a capacidade de campo efetiva do conjunto. A potência exigida foi influenciada pelas rotações do motor. O consumo de combustível é menor quando se trabalha  com baixa  rotação do motor  e baixa velocidade. Ao  aumentar  a velocidade variando  rotações do motor, houve  incremento de 38,1%, 38,4% e 36,2%, respectivamente, para volume consumido por parcela, consumo horário e específico.


Palavras-chave


consumo específico, capacidade de campo efetiva, semeadura direta

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Agrarian

ISSN da versão online: ISSN 1984-2538
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.