Resposta do feijoeiro de inverno à manejos de irrigação e doses de nitrogênio em cobertura no sistema plantio direto

Gabriel Queiroz de Oliveira, Adriano da Silva Lopes, Renato Jaqueto Goes, Sebastião Nilce Souto Filho

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar os componentes de produtividades do feijoeiro a diferentes manejos de irrigação e à adubação nitrogenada, em sistema plantio direto, no município de Aquidauana - MS. O experimento foi conduzido na Unidade Universitária de Aquidauana - Universidade Estadual do Mato Grosso Sul (UUA/UEMS), cujo solo foi classificado como Argissolo Vermelho-Amarelo distrófico, utilizando-se o cultivar de feijão Pérola semeado em 30 de junho de 2007. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, com parcelas subdivididas composto por três blocos e duas replicações dentro de cada bloco. As parcelas foram compostas por três manejos de irrigação; método tanque Classe “A” (TCA), equação Hargreaves-Samani (HARG) e manejo por tensiometria (TENS). As subparcelas foram compostas por quatro doses de adubação nitrogenada (0, 50, 100, 150 kg ha-1). Os dados foram submetidos à análise variância e comparados por teste de médias Tukey a 5% de probabilidade. Conclui-se que a maior produtividade de grãos foi obtida com a combinação do manejo de irrigação com tanque Classe A e a aplicação de 100 kg ha-1 de nitrogênio em cobertura (11,91 g planta-1).


Palavras-chave


Phaseolus vulgaris, evapotranspiração, tanque Classe “A”, uréia

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.