Adequabilidade das áreas de vegetação ripária da microbacia do Córrego Comur - Botucatu (SP) em função da legislação ambiental

Katiuscia Fernandes Moreira, Sérgio - Campos, Teresa Cristina Tarlé Pissarra, Thaís Maria Millani, Nathalia Maria Salvadeo Fernandes, Mariana Di Siervo, Milena Montanholi Mileski, Rafael Calore Nardini

Resumo


O uso inadequado do solo é um fator agravante da degradação ambiental e desequilíbrio ecológico. A análise do uso e cobertura do solo, mediante informações de Sensoriamento Remoto, constitui uma técnica de grande utilidade ao planejamento e administração da ocupação ordenada e racional do meio físico, além de possibilitar avaliar e monitorar a preservação de áreas de vegetação natural. Este trabalho visou avaliar os conflitos de uso da terra em áreas de preservação permanentes (APP) na microbacia do Córrego Comur - Botucatu (SP) através de Sistema de Informações Geográficas e imagem de satélite de 2009. A área de estudo localiza-se entre as coordenadas geográficas 48º 23’ 04” a 48º 25’ 54” de longitude WGr. e 22º 44’ 42” a 22º 48’ 12” de latitude S com uma área de 1719,6 ha. Os resultados permitiram verificar que as técnicas de geoprocessamento foram de importância fundamental na identificação das áreas de uso de terra, de APP e de conflitos entre uso e APP onde parte das áreas de APP está sendo usada inadequadamente. Em termos de sustentabilidade ambiental, pode ser deduzido que a microbacia é muito desfavorável, uma vez apresenta 70,67% de área usada inadequadamente com cana-de-açúcar e pastagem.


Palavras-chave


Legislação ambiental, sistema de informação geográfica, APP’s, preservação

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.