A ideologia integralista de Plínio Salgado em O dono do mundo

Leandro Pereira Gonçalves

Resumo


O dono do mundo de Plínio Salgado como testemunho de uma determinada classe social, seguindo o referencial teórico proposto por Lucien Goldmann. Nessa obra, pode ser encontrada uma fonte historiográfica reveladora para a compreensão da ideologia presente na Ação Integralista Brasileira. A partir daí, foi possível observar um discurso conservador e autoritário para o desenvolvimento da sociedade brasileira. Utilizou-se o estruturalismo genético goldmanniano a fim de se verificar a existência de artifícios e formas que possam comprovar se as obras literárias de Plínio Salgado são consideradas romances e, portanto, expressão burguesa.

Palavras-chave


Literatura. Estruturalismo Genético. Integralismo.

Texto completo:

PDF

Referências


CRUZ, Natália dos Reis. O Neo-Integralismo: ideologia, história e memória. 2004. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal Fluminense, Niterói-RJ.

GOLDMANN, Lucien. A sociologia do romance. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

GONÇALVES, Leandro Pereira. Literatura e autoritarismo: o pensamento político nos romances de Plínio Salgado. 2006. Dissertação (Mestrado em Letras, área de concentração: Literatura Brasileira) – Programa de Pós-graduação do Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora, Juiz de Fora-MG.

SALGADO, Plínio. A voz do oeste. Rio de Janeiro: José Olympio, 1934.

SALGADO, Plínio. Despertemos a nação! Rio de Janeiro: José Olympio, 1935.

SALGADO, Plínio. Literatura e política. In: SALGADO, Plínio. Obras completas. São Paulo: Américas, 1956. v. 19, p. 5-125.

SALGADO, Plínio. Manifesto de outubro de 1932. São Paulo: Voz do Oeste, 1982.

SALGADO, Plínio. O cavaleiro de Itararé. São Paulo: Panorama, 1948.

SALGADO, Plínio. O dono do mundo. São Paulo: GRD, 1999.

SALGADO, Plínio. O esperado. São Paulo: Voz do Oeste, 1981.

SALGADO, Plínio. O estrangeiro. Rio de Janeiro: José Olympio, 1936.

SALGADO, Plínio. Reconstrução do homem. Rio de Janeiro: Clássica Brasileira, 1960.

SALGADO, Plínio. Trepandé. Rio de Janeiro: José Olympio, 1972.

VASCONCELLOS, Gilberto. Ideologia curupira: análise do discurso integralista. São Paulo: Brasiliense, 1979.

VICTOR, Rogério Lustosa. O integralismo nas águas do Lete: história, memória e esquecimento. Goiânia: UCG, 2005.




Fronteiras: Revista de História - PPGH/FCH/UFGD
 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.