O progresso da Amazônia a preço de vidas: a repressão militar no Araguaia mato-grossense (1970)

Beatriz dos Santos de Oliveira Feitosa, Luciene Aparecida Castravechi

Resumo


A proposta deste artigo é relacionar a produção dos discursos num contexto desenvolvimentista que tomava conta do Brasil durante a vigência dos Governos Militares e a constituição dos novos espaços de ocupação, resultantes dos projetos de modernização pensados e financiados pelo Estado. A partir das reflexões conceituais de “modernidade” e de “progresso”, apontamos que havia uma visão modernizante imperando no Brasil no período posterior a 1960, que teve grande peso na configuração espacial do país, procuramos apontar como o “progresso” e o “desenvolvimento” propiciaram o descarte de pessoas, sobretudo os trabalhadores que foram vítimas da repressão no Araguaia mato-grossense.

Palavras-chave


Desenvolvimento. Governos Militares. Repressão.

Texto completo:

PDF


Fronteiras: Revista de História - PPGH/FCH/UFGD
 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.