Diálogos com os professores: contribuições dos manuais de didática da História para as práticas de ensino

Osvaldo Rodrigues Junior, Tânia Braga Garcia

Resumo


Apresenta resultados de análise de manuais de Didática da História produzidos no Brasil entre 1997 e 2013. Explicita características da estrutura e forma de sete obras que correspondem à definição de manuais didáticos como obras que têm a finalidade de orientar professores em suas práticas de ensino. Aceita a existência destes manuais configura a composição do código disciplinar da História e da Didática da História enquanto disciplina responsável por orientar o ensino da História. Toma o pressuposto de que a Didática da História é a “ciência do aprendizado histórico” e que, como tal, pode ser dirigida a três tarefas: a tarefa empírica; a tarefa reflexiva; e a tarefa normativa. Os resultados indicam que as(os) autores(as) dos  manuais têm o objetivo de estabelecer diálogos com professores formadores, formados ou em processo de formação a respeito de possibilidades para ensinar e aprender História, expressando determinadas concepções quanto à função do professor e quanto a práticas de ensino mais adequadas, particularmente marcadas pelas abordagens construtivistas e sócio interacionistas e pela ênfase na perspectiva de instrumentalização da ação docente.

Palavras-chave


Didática da História. Manuais de Didática da História. Formação de professores de História.

Texto completo:

PDF


Fronteiras: Revista de História - PPGH/FCH/UFGD
 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.