A introdução dos esportes californianos no Brasil: apontamentos para o início de uma discussão

Leonardo Brandão

Resumo


Há na contemporaneidade uma grande adesão de jovens aos chamados esportes californianos ou radicais, sendo que, em meio às práticas que configuram estes novos esportes, o skate desponta por possuir, no caso do Brasil, mais de três milhões de praticantes segundo dados do IBGE. Este artigo, ciente do ineditismo que tal tema representa para a maioria dos historiadores do contemporâneo, busca construir articulações históricas que permitam o início de uma aproximação entre eles e estes novos domínios temáticos, enfatizando, todavia, a introdução do skate no Brasil e o surgimento das primeiras revistas destinadas a um público jovem e “radical”.

Palavras-chave


Esportes Californianos. Juventude. História Contemporânea.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Alzira de. A modernização da imprensa (1970 – 2000). Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

AGUIAR, Tiago Cambará. O bom, o mau e o feio: o design gráfico da indústria do skate. 2008. Dissertação (Mestrado em Design) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC/RJ, Rio de Janeiro.

AMÉSTICA, Miguel Cornejo; CLAVERÍA, Alejandro Villalobos; ETCHEPARE, Gamal Cerda; MONTOYA, Liliana Cuadra. El Skate Urbano Juvenil: una prática social y corporal en tiempos de la resignificación de la identidad juvenil chilena. In: Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 28, n. 1, p. 39-53, set. 2006.

BODY-GENDROT, Sophie. Uma vida privada francesa segundo o modelo americano. In: PROST, Antoine; VINCENT, Gerard (orgs.). História da vida privada (Da primeira Guerra a nossos dias). São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

BORELLI, Silvia H. S.; FREIRE FILHO, João (orgs.). Culturas juvenis no século XXI. São Paulo: EDUC, 2008.

BORGES, Luis Fernando Rabello. O processo inicial de formulação de produtos de mídia impressa brasileira voltados ao público jovem: um estudo de caso da revista Pop. 2003. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS, São Leopoldo-RS.

BORGES, Luis Fernando Rabello. Mídia impressa brasileira e cultura juvenil: relações temporais entre presente, passado e futuro nas páginas da revista Pop. INTERCOM – SOCIEDADE BRASILEIRA DE ESTUDOS INTERDISCIPLINARES DA COMUNICAÇÃO, CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 26., Belo Horizonte/MG, setembro de 2003.

BRANDÃO, Leonardo. Corpos deslizantes, corpos desviantes: a prática do skate e suas representações no espaço urbano (1972-1989). 2007. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal da Grande Dourados/UFGD, Dourados-MS.

BROOKE, Michel. The concrete wave: the history of skateboarding. EUA: Warwick House Publishing, 1999.

BURKE, Peter. O que é história cultual? Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

CHAVES, César. Anos 70. In: A onda dura: 3 décadas de skate no Brasil. São Paulo: Parada Inglesa, 2000.

FIGUEIREDO, Anna Cristina Camargo Moraes. Publicidade, cultura de consumo e comportamento político no Brasil (1954- 1964). São Paulo: Hucitec, 1998.

FORTES, Rafael. Notas sobre surfe, mídia e história. In: Recorde: Revista de História do Esporte, v I, n. 2, dez. 2008.

FOUCAULT, Michel. Entrevistas. São Paulo: Graal, 2006.

GEBARA, Ademir. História do esporte: novas abordagens. In: PRONI, Marcelo W.; LUCENA, Ricardo. Esporte: história e sociedade. Campinas: Autores Associados, 2002.

GENOVEZ, Patrícia Falco. O desafio de Clio: o esporte como objeto de estudo da História. Lecturas: Educacion Física Y Deportes, Bueno Aires, ano 2, n. 9, 1998.

HARVEY, David. Condição pós-moderna. São Paulo: Edições Loyola, 1993.

HOBSBAWM, Eric. Era dos extremos: o breve século XX: 1914-1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

HONORATO, Tony. Uma história do skate no Brasil: do lazer à esportivização. Publicado em: Associação Nacional de História – Núcleo Regional de São Paulo. Anais do XVII Encontro Regional de História: O Lugar da História/ Sylvia Bassetto, Coordenação Geral. Campinas: UNICAMP, 2004.

MAFFESOLI, Michel. O tempo das tribos: o declínio do individualismo nas sociedades de massa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1987.

MELO, Victor Andrade de. História da Educação Física e do esporte no Brasil. São Paulo: Ibrasa, 1999.

NOLL, Rhyn. Skateboard retrospective. EUA: Schiffer Book, 2000.

OLIVEIRA, Lúcia Lippi. Americanos: representações da identidade nacional no Brasil e nos EUA. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2000.

PADRÓS, Enrique Serra. Capitalismo, prosperidade e Estado de bem-estar social. In: REIS FILHO, Daniel A. et al. (orgs.). O século XX. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000. v. 2.

POCIELLO, Christian. Os desafios da leveza: as práticas corporais em mutação. In SANT’ANNA, Denise Bernuzzi de (org.). Políticas do corpo: elementos para uma história das práticas corporais. São Paulo: Estação Liberdade, 1995. p. 115-120.

PUTERMAN, Paulo. Indústria cultural: a agonia de um conceito. São Paulo: Perspectiva, 1994.

RIDENTI, Marcelo. 1968: rebeliões e utopias. In: REIS FILHO, Daniel Aarão (org.). O século XX: o tempo das dúvidas: do declínio das utopias às globalizações. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

RODEGHERO, Carla Simone. Religião e patriotismo: o anticomunismo católico nos Estados Unidos e no Brasil nos anos da Guerra Fria. In: Revista Brasileira de História, v. 22, n. 44, 2002.

SANT’ANNA, Denise Bernuzi de. Consumir é ser feliz. In: OLIVEIRA, Ana Claudia de; CASTILHO, Kathia (org.). Corpo e moda: por uma compreensão do contemporâneo. Barueri-SP: Estação das Letras/Cores Editora, 2008. p. 57-66.

SANT’ANNA, Denise Bernuzi de. Representações sociais da liberdade e do controle de si. In: Revista Histórica, São Paulo, v. 5, 2005.

SANT’ANNA, Denise Bernuzi de. Entre o corpo e a técnica: antigas e novas concepções. In: Motrivivência, ano XI, n. 15, ago. 2000.

SANT’ANNA, Denise Bernuzi de. Corpo, ética e cultura. In: BRUHNS, Heloisa; GUTIERREZ, Gustavo (orgs.). O corpo e o lúdico: ciclo de debates lazer e motricidade. Campinas: Autores Associados/UNICAMP, 2000.

SILVA, Eliazar João da. A taça do mundo é nossa!: o futebol como representação da nacionalidade. Governador Valadares: Ed. Univale, 2006.

UVINHA, Ricardo Ricci. Juventude, lazer e esportes radicais. São Paulo: Manole, 2001.

VIGARELLO, Georges. Treinar. In: CORBAIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges (coords.). História do corpo: as mutações do olhar: o século XX. Petrópolis-RJ: Vozes, 2008. p. 197-250.

VIGARELLO, Georges. História da beleza: o corpo e a arte de se embelezar do Renascimento aos dias de hoje. Rio de Janeiro: Ediouro, 2006.




Fronteiras: Revista de História - PPGH/FCH/UFGD
 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.