História da Universidade de São Paulo, histórias em construção

Diogo da Silva Roiz

Resumo


Infere-se, neste artigo, que houve tentativas de construção de uma ‘memória coletiva’ sobre a fundação da Universidade de São Paulo. Notou-se que a organização dos cursos da FFCL/USP esteve articulada sobre um projeto político e intelectual de formação de profissionais tanto para os níveis ‘primário’ e ‘secundário’, quanto para o nível superior.

 

 


Palavras-chave


Memória Coletiva. Discurso Fundador. Formação Profissional. Faculdade de Filosofia

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, A. A. de et. al. 2001. Dicionário histórico-biográfico brasileiro pós-1930. 2ª ed. revista e atualizada. Rio de Janeiro, Ed. FGV; CPDOC, 5v., pp. 5.175-180.

ABREU, R. 1996. A fabricação do imortal – memória, história e estratégias de consagração no Brasil. Rio de Janeiro, Rocco.

ALONSO, Â. 2002. Idéias em movimento. A geração 1870 na crise do Brasil-Império. São Paulo, Paz e Terra.

ANTUNHA, H. C. G. 1974. Universidade de São Paulo: fundação e reforma. São Paulo, Estudos e Documentos, FEUSP.

AZEVEDO, F. de. 1971. História de minha vida. São Paulo, Livraria José Olympio Editôra.

AZEVEDO, F. de. 1963. A cultura brasileira. Introdução ao estudo da cultura no Brasil. 4ª ed. revista e ampliada. Brasília, Ed. UNB.

BALBACHEVISKY, E. 1996. Atos e estratégias institucionais: a profissão acadêmica no Brasil. Tese de Doutorado em Sociologia. São Paulo, USP.

BARROS, R. S. M. de. 1959. A ilustração brasileira e a idéia de universidade. São Paulo, FFCL/USP (Boletim, n. 241).

BITTENCOURT, C. M. F. 1990. Pátria, civilização e trabalho. O ensino de história nas escolas paulistas (1917-1939). São Paulo, Edições Loyola.

BUENO, B. A. B. 1987. Associação de pais e mestres na escola pública do estado de São Paulo (1931-1986). Tese de Doutorado em Educação. São Paulo, FE/USP.

CAMPOS, E. de S. 1954. História da Universidade de São Paulo. São Paulo, USP.

CANO, W. 1998. Raízes da concentração industrial em São Paulo. Campinas, Ed. UNICAMP.

CARDOSO, I. A. R. 1982. A universidade da comunhão paulista. O projeto de criação da Universidade de São Paulo. São Paulo, Cortez.

CUNHA, M. V. da. 1992. Indivíduo e sociedade no ideário escolanovista (Brasil: 1930-1960). Tese de Doutorado em Educação. São Paulo, FE/USP.

FAUSTO, B. 1997. A revolução de 1930. História e historiografia. São Paulo, Cia. das Letras.

FREITAS, S. M. 1993. Reminiscências. São Paulo, Maltese.

GOMES, Â. de C. 2002. A escola republicana: entre luzes e sombras. In GOMES, Â. de C. et al. (Org.). A República no Brasil. Rio de Janeiro, Nova Fronteira/CPDOC, pp. 384-437.

HAIDAR, M. de L. M. 1972. O ensino secundário no Império brasileiro. São Paulo. Ed. Grijalbo/Edusp.

HALBAWACHS, M. 1990. A memória coletiva. São Paulo, Vértice.

LIMONGI, F. 1989. Mentores e clientela da Universidade de São Paulo. In: MICELI, S. (Org.). História das Ciências Sociais no Brasil. São Paulo, Vértice/Editora Revista dos Tribunais/IDESP, 2v., pp. 111-187.

LIMONGI, F. 1988. Educadores e empresários culturais na construção da USP. Campinas, 1988. Dissertação de Mestrado em História. Campinas, IFCH/UNICAMP.

MATE, C. H. 2002. Tempos modernos na escola. Os anos 30 e a racionalização da educação brasileira. Bauru, Edusc; Brasília, INEP.

MESQUITA FILHO, J. 1925. A crise nacional. Reflexões em torno de uma Data. São Paulo, Seção de Obras de O ESP.

MESQUITA FILHO, J. 1969. Política e cultura. São Paulo, Martins.

MICELI, S. 2001. Intelectuais à brasileira. São Paulo, Companhia das Letras.

MOTA, C. G. 2000. Ideologia da cultura brasileira (1933-1974). Pontos de partida para uma revisão histórica. 9ª ed. São Paulo, Ática.

NADAI, E. 1991. A educação como apostolado: história e reminiscências (São Paulo, 1930-1970). Tese de Livre Docência em Educação. São Paulo, FE/USP.

NADAI, E. 1987. Ideologia do progresso e ensino superior: São Paulo, 1891-1934. São Paulo, Edições Loyola.

PRADO, M. L. C. 1974. A ideologia liberal de ‘O Estado de São Paulo’ (1932-1937). Dissertação de Mestrado em História. São Paulo, FFLCH/USP.

SAWAIA, P. 1979. Esboço histórico da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo, 1934-1969. São Paulo, USP.

SCHWARTZMAN, S. et al. 2000. Tempos de Capanema. São Paulo, Paz e Terra; Rio de Janeiro, FGV.

SCHWARTZMAN, S. 1979. Formação da comunidade científica no Brasil. São Paulo, Companhia Editora Nacional; Rio de Janeiro, Financiadora de Estudos e Projetos.

SCHWARTZMAN, S. (Org.). 1982. Universidades e instituições científicas no Rio de Janeiro. Brasília, CNPq.

SILVA, S. 1985. Expansão cafeeira e origens da indústria no Brasil. São Paulo, Alfa-Omega.

TRIGO, M. H. B. 1997. Espaços e tempos vividos: estudo sobre os códigos de sociabilidade e relações de gênero na Faculdade de Filosofia da USP (1934-1970). Tese de Doutorado. São Paulo, USP.




Fronteiras: Revista de História - PPGH/FCH/UFGD
 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.