Fronteiras Interétnicas no Sul do Brasil. Representação, imaginário e invisibilidade: reflexões acerca do caso dos Mbya-Guarani no litoral meridional do Estado de Santa Catarina

Rodrigo Luiz Simas de Aguiar, Angel Baldomero Espina Barrio

Resumo


Este artigo apresenta algumas reflexões acerca das fronteiras interétnicas que delimitam os espaços simbólicos entre os Mbya-Guarani e os não indígenas no litoral meridional do Estado de Santa Catarina, Brasil. Também discute a conformação de marcos simbólicos divisórios edificados a partir de representações e de traços diacríticos, elementos que atuam como canalizadores da vida social. As fronteiras étnicas, outrossim, geram espaços conhecidos na literatura antropológica como “não lugares”, onde as identidades e as relações não são reconhecidas. Estes temas serão discutidos ao longo do texto.

Palavras-chave


Fronteiras étnicas. Identidade. Representações.

Texto completo:

PDF


Fronteiras: Revista de História - PPGH/FCH/UFGD
 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.