Oficinas de cineclube itinerante: compartilhando o cinema brasileiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/realizacao.v7i13.9512

Palavras-chave:

Pessoas Idosas. Oficinas Culturais. Cineclube Itinerante.

Resumo

Por meio da parceria entre os Projetos “Oficinas Culturais 2018” e “Programa Terceira Idade na Universidade” foram desenvolvidas oficinas de cineclube itinerante com as pessoas idosas. O projeto teve como objetivo promover, a partir das experiências audiovisuais nacionais, o conhecimento da produção do cinema brasileiro, assim como o intercâmbio cultural e a reflexão crítica entre os diferentes costumes, crenças, discursos e valores decorrentes das relações sociais na sociedade brasileira. As oficinas foram organizadas em eixos temáticos, focados na transformação social e empoderamento de idosas e idosos, além de, proporcionar um espaço de lazer recheados de conhecimentos e afetos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia Ferreira Marassi, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Mestre em Psicologia pela Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD (2020) vinculada a Linha de pesquisa: Processos Psicossociais. Graduada em Psicologia na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - Campus do Pantanal UFMS/CPAN (2017). Áreas de atuação na Psicologia: Psicologia Social em diálogo com Epistemologia Feminista.

Referências

BAQUERO, R. V. A. Empoderamento: instrumento de emancipação social? – uma discussão conceitual. IN: Revista Debates, Porto Alegre, 2012. V. 6, n. 1, p.173-187, jan.-abr. Disponível em: http://www.seer.ufrgs.br/debates/article/viewFile/26722/17099. Acesso em 13, maio 2019.

BARBOSA, P. Z., & Rocha-Coutinho, M. L. Ser mulher hoje: a visão de mulheres que não desejam ter filhos. Psicologia & Sociedade, 2012, 24(3): 577-587. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/psoc/v24n3/11.pdf. Acesso em 18, maio 2019.

BEAUVOIR, S. de. A velhice. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990.

BERTH, J. O que é empoderamento. Belo Horizonte (MG).: Letramento, 2018.

BIROLI, Flávia. Gênero e desigualdades: os limites da democracia no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2018.

BRAGA, D. Opinião Cineclube: cinema como pedagogia de luta. Brasil de Fato. Recife (PE), 2019. Disponível em: https://www.brasildefatope.com.br/2019/05/29/opiniao-or-cineclube-cinema-como-pedagogia-de-luta. Acesso em 03, junho 2020.

BRASIL. Estatuto do idoso: lei federal nº 10.741, de 01 de outubro de 2003. Brasília, DF: Secretaria Especial dos Direitos Humanos, 2004.

BRUSCHINI, M. C. A. Trabalho e gênero no Brasil nos últimos dez anos. Cadernos de pesquisa, 2007. 37.132: 537-572. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/v37n132/a0337132.pdf. Acesso em: 13, agosto 2019.

CAMARANO, A. A. Mulher idosa: suporte familiar ou a gente de mudança? ESTUDOS AVANÇADOS, 2003, 17 (49). Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ea/v17n49/18396.pdf Acesso em: 08 junho 2020.

CURADO, J. C. Gênero e os sentidos do trabalho social. Campo grande: UCDB, 2008.

FEDERICI, S. O ponto zero da revolução. Editora Elefante, 2019. Edição do Kindle.

FRACCARO, G. Os direitos das mulheres: feminismo e trabalho no Brasil (1917-1937). Rio de Janeiro: FGV editora, 2018.

HIRATA, H., & KERGOAT, D. Novas configurações da divisão sexual do trabalho. Cadernos de Pesquisa, 2007 v. 37, n. 132, set./dez. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/cp/v37n132/a0537132.pdf. Acesso em: 05, abril 2020

KLAMMER, C. R., FORTUNATO, J. & MELO, R. A importância do cinema por meio do cineclube na escola. Educere. PUC-PR, 2015.

MELO, H. P. de & THOMÉ, D. Mulheres e poder: Histórias, ideias e indicadores. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2018.

MORAES, E. N. Princípios básicos de geriatria e gerontologia. Brasília: Coopmed, 2008.

SAFFIOTI, H. I. B. A mulher na sociedade de classe: mito e realidade. 3. ed . São Paulo: Expressão Popular, 2013.

SALES, P. C. O movimento cineclubista brasileiro e suas modulações na recepção cinematográfica. Anais do XXVIII Simpósio Nacional de História. Lugares dos historiadores. Velhos e novos desafios. Florianópolis, 2015. Disponível em: http://www.snh2015.anpuh.org/resources/anais/39/1434480954_ARQUIVO_Omovimento cineclubistabrasileiroesuasmodulacoesnarecepcaocinematografica.pdf. Acesso em: 02/03/2019.

SCOTT, J. W. Gender and the Politics of History. New York: Columbia University Press, 1988. pp. 28-50.

SOUZA-LOBO, E. A Classe Operária tem dois sexos. São Paulo: Edit. Brasiliense, 1991.

TIBURI, M. Feminismo em comum: para todas, todes e todos. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 2018.

Downloads

Publicado

2020-06-30

Como Citar

Marassi, P. F. (2020). Oficinas de cineclube itinerante: compartilhando o cinema brasileiro. RealizAção, 7(13), 6–20. https://doi.org/10.30612/realizacao.v7i13.9512

Edição

Seção

Artigos