Violência contra mulheres: superação e enfrentamento, uma realidade possível

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/mvt.v8i15.15451

Palavras-chave:

mulheres, violência de gênero, superação e enfrentamento

Resumo

A violência contra mulheres neste artigo é conceituada no contexto da violência de gênero e tem suas raízes profundas na construção social de dominação do masculino. Como é construção social é possível ser descontruída segundo autores pesquisados, na perspectiva de fortalecer as relações de igualdade. A Lei Maria da Penha criada em 2006, caracteriza-se como principal instrumento legal de proteção à mulher, ela tipifica as formas de violência e criminaliza a violência contra as mulheres. Descrevemos brevemente de que forma os fatores históricos determinam os comportamentos machistas e violentos dos homens em relação às mulheres, resultando em relações desiguais. Vemos como o autor Pierre Bourdieu descreve a ordem social como uma máquina simbólica que alicerça e legitima o poder masculino, fundamentando a diferença biológica dos sexos, para afirmar a dominação e a violência.  Analisamos os dados coletados, a partir de entrevistas com mulheres atendidas na Delegacia Especializada de Atendimento às Mulheres vítimas de Violência, de Dourados, MS, referente aos meses de junho e julho de 2018. Por meio desses atendimentos, possível caracterizar as formas de violência sofrida, seus autores e as características das mulheres atendidas. Descrevemos os mecanismos de enfrentamento à violência contra as mulheres, utilizando como referência, a Política Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres, que detalha a importância do trabalho em Rede no processo de prevenção, enfrentamento, combate e assistência às vítimas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ledi Ferla, UFGD

Mestre em Sociologia (UFGD), graduada em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1997). Assistente social da Prefeitura Municipal de Dourados, MS.

Referências

BRASIL. Presidência da República. Secretaria de Políticas para as Mulheres. Política Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres. Brasília, 2011.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria de Políticas para as Mulheres. Lei Maria da Penha. Lei 11.340 de 07 de agosto de 2006. Coíbe a violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. Brasília, 2011.

BOURDIEU. Pierre. A Dominação Masculina. Rio de Janeiro, Ed. Bertrand Brasil, 2012.

NETTO, Leônidas de Albuquerque. Org. Violência contra a mulher e suas consequências. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ape/v27n5/pt_1982-0194-ape-027-005-0458.pdf. 2014.Acesso em 24/05/2019.

SAFFIOTI, Heleieth I. B. Gênero, Patriarcado, Violência. São Paulo: Ed. Perseu Abramo, 2004.

Downloads

Publicado

23/05/2022

Como Citar

Ferla, L. (2022). Violência contra mulheres: superação e enfrentamento, uma realidade possível. MovimentAção, 8(15), 72–82. https://doi.org/10.30612/mvt.v8i15.15451

Edição

Seção

Dossiê: Marcadores sociais da diferença e implicações para teoria social contemporânea