Cidadãos em situação de rua e políticas públicas: quando a discricionariedade dos agentes públicos interfere no alcance de direitos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/mvt.v8i15.15135

Palavras-chave:

Discricionariedade, Políticas Públicas, Cidadãos em situação de rua, Pobreza,

Resumo

O trabalho tem por objetivo compreender qual o impacto dos usos da discricionariedade exercidas pelo burocratas em nível de rua (BNR), que são os trabalhadores situados nos níveis mais baixos da hierarquia administrativa, sobre o trabalho entregue a um público específico com o qual interagem, os cidadãos em situação de rua. Como aponta a literatura, o impacto destes profissionais na vida dos cidadãos em situação de rua é marcada pelo imediatismo, consideramos importante, portanto, analisar como fatores pessoais, institucionais e relacionais que partem desses agentes interferem no alcance desse público específico aos seus direitos via políticas públicas. Deste modo, foi realizada a opção pela pesquisa qualitativa do tipo descritiva além da pesquisa bibliográfica. O enfoque nos cidadãos em situação de rua no trabalho é resultado da percepção de que para alcançar seus direitos sociais básicos, esses sujeitos dependem de relações com os burocratas em nível de rua, e como consequência essas relações podem ser permeadas por questões que interferem diretamente no alcance desses direitos, como os próprios valores pessoais dos agentes que lidam com suas demandas. Valores, normas sociais e preconceitos frequentemente incorporam formas de representações sociais que perduram na sociedade e que podem consubstancialmente serem incorporadas nas políticas públicas, através da atuação profissional. Como conclusão, o estudo ressalta que as representações sociais acerca dos cidadãos em situação de rua, impactam os serviços prestados pelos Burocratas em Nível de Rua e o olhar para atuação destes profissionais, pode contribuir para um novo modo de se pensar e executar políticas públicas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Igor Souza de Abreu, UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENCE DARCY RIBEIRO

Departamento: Ciências Sociais

Área: Sociologia Política 

Referências

ANITUA, G. I. Histórias dos pensamentos criminológicos. Rio de Janeiro: Revan, 2008.

ARAÚJO FILHO, Tarcísio Perdigão. Burocratas do nível de rua: uma análise interacionista sobre a atuação dos burocratas na linha de frente do Estado. Áskesis, São Carlos, v. 3, n. 1, p. 45-57, 2014.

BORTOLI, S. R. Mulheres adultas em situação de rua e a mídia: histórias de vida, práticas profissionais com a população de rua e representações jornalísticas. 2017. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado, 1988.

______. Decreto no 7.053, de 23 de setembro de 2009. Institui a Política Nacional para a População em Situação de Rua e seu Comitê Intersetorial de Acompanhamento e Monitoramento, e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 2009a.

EUCLYDES, F. M.; SILVEIRA, S. F. R. Os Burocratas de Nível de Rua a Partir dos Modelos de Administração Pública. Revista Desenvolvimento em Questão, [s. l.], ed. 51, p. 33-48, 2019.

IAMAMOTO, M. V. Classe e Cultura. In: Serviço Social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho, questão social. 2ed. - São Paulo: Cortez, 2008.

JÚNIOR, L. R. G. C; COSTA, E. D. P. Violências às pessoas em situação de rua: o direito fundamental à segurança em xeque. JURIS-Revista da Faculdade de Direito, v. 27, n. 2, p. 25-40, 2017.

LIPSKY, M. Street-level bureaucracy: dilemmas of the individual in public service. New York: Russel Sage Foundation, 1980.

LOTTA, G. S. Implementação de políticas públicas: o impacto dos fatores relacionais e organizacionais sobre a atuação dos burocratas de nível de rua no Programa Saúde da Família. 2010. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

______. O papel das burocracias do nível da rua na implementação de políticas públicas: entre o controle e a discricionariedade. In: FARIA, C. A (org). Implementação de Políticas Públicas. Teoria e Prática. Editora PUCMINAS, Belo Horizonte, 2012.

______. Agentes de implementação: uma forma de análise de políticas públicas. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, v. 19, n. 65, 2014.

______. Inclusão, Exclusão e (Re)Produção de Desigualdades: O Papel das Práticas, Interações e Julgamentos dos Agentes Comunitários de Saúde na Implementação das Políticas Públicas. Boletim de Análise Político-Institucional, v. 13, p. 15-20, 2017.

MELO, C. F. População de rua: entre a exclusão e a justiça social. In: GRINOVER, Ada Pellegrini et. al. (orgs.). Direitos fundamentais das pessoas em situação de rua. 2. ed. Belo Horizonte: D’Plácido, 2016. p. 51-64.

MISSE, Michel. Crime, sujeito e sujeição criminal: aspectos de uma contribuição analítica sobre a categoria" bandido". Lua Nova: Revista de Cultura e Política, p. 15-38, 2010.

OLIVEIRA, Marina Meira de; CARVALHO, Cynthia Paes de. A implementação de uma política educacional de combate ao fracasso escolar: percepções e ações de agentes implementadores em uma escola municipal no Rio de Janeiro. 2017.

OLIVEIRA, Alison; GUIZARDI, Francini Lube. A construção da política para inclusão de pessoas em situação de rua: avanços e desafios da intersetorialidade nas políticas de saúde e assistência social. Saúde e Sociedade, v. 29, p. e190650, 2020.

PIMENTA, M.M. Pessoas em situação de rua em Porto Alegre: Processos de estigmatização e invisibilidade social. Civitas, Revista de Ciências Sociais, v. 19, n.1, p.82-104, jan./abr. 2019.

PINHO, R. J.; PEREIRA, A. P. F. B.; LUSSI, I. A. O. População em situação de rua, mundo do trabalho e os centros de referência especializados para população em situação de rua (centro pop): perspectivas acerca das ações para inclusão produtiva. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional, v. 27, n. 3, 2019.

PIRES, Roberto.; LOTTA, Gabriela. Burocracia de Nível de Rua e (Re)Produção de Desigualdades Sociais: Comparando Perspectivas de Análise. In: Roberto Pires. (Org.). Implementando Desigualdades: Reprodução de Desigualdades na Implementação de Políticas Públicas. 1ed.Brasilia: IPEA, 2019, v. 1, p. 127-152.

RODRIGUES, I. de S. A construção social do morador de rua: o controle simbólico da identidade. Dissertação (Mestrado). Juiz de Fora: Universidade Federal de Juiz de Fora, 2015.

______.A gênese social da situação de rua no Brasil. In: Cidadãos em situação de rua: Dossiê Brasil- grandes cidades. Igor Rodrigues e Dmitri Cerboncini (org).Ed: CRV. Curitiba, 2020.

RODRIGUES, I. de S. DELGADO, L. P.; STIGERT, B. O mito da invisibilidade dos cidadãos em situação de rua. Revista Abordagens , v. 1, p. 111-121, 2019.

TEIXEIRA, Mirna Barros et al. Os invisibilizados da cidade: o estigma da População em Situação de Rua no Rio de Janeiro. Saúde em Debate, v. 43, p. 92-101, 2020.

YAZBEK, Maria Carmelita. Pobreza no Brasil contemporâneo e formas de seu enfrentamento. Serv. Soc. Soc. [online]. 2012, n.110, pp.288-322. ISSN 0101-6628. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-66282012000200005.

ZAMBONI, Marcio. Marcadores Sociais da Diferença. Sociologia: grandes temas do conhecimento (Especial Desigualdades), São Paulo, , v. 1, p. 14 - 18, 01 ago. 2014

Downloads

Publicado

15/12/2021

Como Citar

Abreu, I. S. de. (2021). Cidadãos em situação de rua e políticas públicas: quando a discricionariedade dos agentes públicos interfere no alcance de direitos. MovimentAção, 8(15), 41–50. https://doi.org/10.30612/mvt.v8i15.15135

Edição

Seção

Dossiê: Marcadores sociais da diferença e implicações para teoria social contemporânea