Respostas de movimentos sociais feministas à pandemia de COVID-19: notas prévias de pesquisa em psicologia social

Autores

  • Mariana Luciano Afonso

DOI:

https://doi.org/10.30612/mvt.v8i14.15028

Resumo

O presente artigo trata de notas prévias de pesquisa em andamento. São reflexões preliminares que conjugam elementos de pesquisa de doutorado, finalizada em 2019, com a atual conjuntura da pandemia de Covid-19. A partir da constatação de que a pandemia atinge mais intensamente a população negra e da classe trabalhadora, impactando ainda uma intensificação de sobrecarga no trabalho das mulheres, busca-se refletir sobre os impactos e, especialmente, as respostas psicossociais à pandemia travadas por mulheres da classe trabalhadora – em sua maioria negras –, organizadas em um movimento social feminista na cidade de São Paulo (SP). Nota-se uma sobrecarga de trabalho e emocional, mas também, relações de cuidado e solidariedade que apontam para uma resistência à política hegemônica atual e para horizontes de transformação social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Luciano Afonso

Doutora em Psicologia Social pela Universidade de São Paulo/USP (período sanduíche na Université Paris 13 Sorbonne Paris Cité). Professora da Faculdade de Medicina da Universidade Cidade de São Paulo. Pesquisadora na área de Psicologia Social. E-mail para contato: mariana.l.afonso@gmail.com.

Downloads

Publicado

02/08/2021

Como Citar

Afonso, M. L. (2021). Respostas de movimentos sociais feministas à pandemia de COVID-19: notas prévias de pesquisa em psicologia social. MovimentAção, 8(14), 209–215. https://doi.org/10.30612/mvt.v8i14.15028

Edição

Seção

Dossiê: As fronteiras do trabalho em tempos de crise