E essa tal liberdade? Paradoxos de imigração e trabalho

Autores

  • Julia Ferreira Scavitti

DOI:

https://doi.org/10.30612/mvt.v8i14.15021

Resumo

O presente artigo procura discutir as migrações internacionais contemporâneas a partir da correlação entre a teoria da mobilidade do trabalho, referenciada aqui em Jean Paul de Gaudemar e Saskia Sassen, e os estudos migratórios, principalmente a partir da teoria de Abdelmalek Sayad, que procuram entender os deslocamentos humanos a partir da perspectiva do mercado internacional laboral. A partir de uma análise crítica do papel do Estado-Nação como produtor de leis e regulamentação sobre a imigração, a reflexão pretende entender como se constrói a figura do/da imigrante na sociedade de destino, sua participação nas economias dessas sociedades, bem como a produção de estigmas de legalidade/ilegalidade que recaem sobre essas pessoas, afetando sua inserção e reprodução em novos territórios pelo mundo. Para sua elaboração foram consultadas produções teóricas principalmente no campo dos estudos migratórios, bem como notícias produzidas e divulgadas por diferentes meios de comunicação que possuem páginas online de periodismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julia Ferreira Scavitti

Licenciada em Ciências Sociais pela Unicamp, mestre em Ciências Sociais pela UNIFESP e doutoranda na Universidad Autónoma de San Luis Potosí, no México, cuja pesquisa é financiada pela agência mexicana CONACyt. Foi professora de sociologia da rede pública do estado de São Paulo e atuou junto a movimentos sociais no âmbito do direito à educação e à migração internacional. E-mail para contato: ju.scavitti@gmail.com.

Downloads

Publicado

02/08/2021

Como Citar

Scavitti, J. F. (2021). E essa tal liberdade? Paradoxos de imigração e trabalho. MovimentAção, 8(14), 124–141. https://doi.org/10.30612/mvt.v8i14.15021

Edição

Seção

Dossiê: As fronteiras do trabalho em tempos de crise