Implicações ontológicas das redes sociais: aspectos da alienação contemporânea

José Wilson Assis Neves Júnior

Resumo


O presente artigo teve por intuito problematizar os impactos decorrentes do atual estágio de desenvolvimento das redes sociais de comunicação, com ênfase para o Facebook e o Instagram, no âmbito social do ser. O objeto foi abordado a partir da percepção ontológica do materialismo histórico-dialético proposta por George Lukács. No que tange ao Facebook, indicou-se tanto o seu potencial de articulação política e social que, em determinados casos, viabilizaria transformações efetivas nas relações de dominação quanto a sua apropriação como mecanismo de isolamento do ser em relação à totalidade da vida social, contribuindo para o aprofundamento das tendências alienantes. No caso do Instagram, por sua vez, evidenciou-se a sua consolidação enquanto um espaço digital que possibilita a completa distorção da realidade concreta do sujeito singular, potencializando, não só, a reprodução de uma lógica de resignação do ser social em relação às pressuposições de uma realidade de ideologia única, como também, a ascensão de espaços de fuga dos problemas materiais, que aprofundam o caráter alienante do ser social na conjuntura contemporânea.


Palavras-chave


redes sociais; ontologia; alienação

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, Ricardo. O Privilégio da Servidão. São Paulo: Boitempo, 2018.

AVRITZER, Leonardo. O pêndulo da democracia no Brasil: uma análise da crise 2013-2018. Novos estudos CEBRAP, São Paulo, v.37 n.2, p. 273-289, 2018.

CASTELLS, Manuel. O Poder da Comunicação. 2ª Edição. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2017.

CHASIN. José. O Integralismo de Plínio Salgado: forma de regressividade no capitalismo hipertardio. São Paulo: Livraria Editora de Ciências Humanas, 1978.

COUTINHO, Carlos Nelson. O Estruturalismo e a Miséria da Razão. 2ª ed. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

CUNHA, Magali. Política, mídia e religião: o ativismo progressista entre evangélicos brasileiros por meio do Facebook e do Twitter. Comunicação & Sociedade, São Bernardo do Campo, v. 39, n. 3, p. 217-244, 2017.

EISENBERG, José. Internet, Democracia e República. Dados – Revista de Ciências

Sociais, Rio de Janeiro, v. 46, n.3, pp. 491-511, 2003.

FARIAS, Luiz A. de; CARDOSO, Ivelise; OLIVEIRA, Paulo R. N. de. Comunicação, opinião pública e os impactos da revolução digital na era da pós-verdade e Fake News. Organicom, São Paulo, ano 17, n. 34, p. 71-81, 2020.

HANSEN, Jaqueline R; FERREIRA, Maria A. S. Da polarização à busca pelo equilíbrio: as relações entre internet e participação política. Revista Eletrônica de Ciência Política, Curitiba, v. 9, n. 1, p. 05-20, 2018.

KORYBKO, Andrew. Guerras Híbridas: das revoluções coloridas aos golpes. São Paulo: Expressão Popular, 2018.

LESSA, Sérgio. Nota da Tradução. In: LUKÁCS, Georg. Aparato Crítico 2018: obras de Georg Lukács volumes 13 e 14. Maceió: Coletivo Veredas, 2018.

LIMA, Francisco Renato. Fake news e campanhas de vacinação: a experiência com projetos de intervenção pedagógica na Educação Básica. São Carlos: Pedro & João Editores, 2019

LOVATTO, Angélica. Os Cadernos do povo brasileiro e o debate nacionalista nos anos 1960: um projeto de revolução brasileira. Tese de Doutorado em Ciências Sociais. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica, 2010.

LUKÁCS, Georg. Introdução a uma estética marxista: sobre a particularidade como categoria estética. 2ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1970.

LUKÁCS, Georg. Prolegômenos e Para a ontologia do ser social. Volume 13. Maceió: Coletivo Veredas, 2018a.

LUKÁCS, Georg. Para a ontologia do ser social. volume 14. Maceió: Coletivo Veredas, 2018b.

LUKÁCS, Georg. A destruição da razão. São Paulo: Instituto Lukács, 2020.

MARX, K; ENGELS, F. A Ideologia Alemã: crítica da mais recente filosofia alemã e seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas (1845-1846). São Paulo: Boitempo Editorial, 2007.

MARX, Karl. Contribuição à Crítica da Economia Política. 2ª ed. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

MARX, Karl. O Capital: Livro I. 2ª ed. São Paulo: Boitempo Editorial, 2011.

MÉSZÁROS, István. A teoria da alienação em Marx. São Paulo: Boitempo Editorial, 2006.

MÉSZÁROS, István. O poder da ideologia. São Paulo: Boitempo Editorial, 2014.

SAMPAIO, Rafael C. Participação política e os potenciais democráticos da internet. Revista Debates, Porto Alegre, v. 4, n. 1, p. 29-53, 2010.

SRNICEK, Nick. Platform Capitalism. Polity Press: Cambridge, 2017.

VAISMAN, Ester. A ideologia e sua determinação ontológica. Verinotio revista online. Belo Horizonte. n. 12, ano VI, outubro de 2010, p. 40-64.




DOI: https://doi.org/10.30612/mvt.v8i14.14470

ISSN Eletrônico: 2358-9205

 

Indexadores:

 

          

   

 

    

 

oasisbr

   

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.