A luta do MST em Mato Grosso do Sul: análise conjuntural das manifestações do campo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/mvt.v6i11.10973

Palavras-chave:

Manifestações do Campo. Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Mato Grosso do Sul.

Resumo

A questão agrária no Brasil é permeada por diversos conflitos territoriais das quais as ocupações de terras e as manifestações realizadas pelos movimentos socioterritoriais (camponeses, indígenas, quilombolas etc.) tem se tornado a principal forma de conquista pela terra/território. Fatos evidenciados no estado do Mato Grosso do Sul (MS), que em todo o seu histórico de formação é marcado pelas disputas entre fazendeiros, agronegócio, Estado e movimentos socioterritoriais. Estas ações têm gerado modificações territoriais expressivas no campo sulmatogrossense, principalmente com a inserção de empresas de capital estrangeiro, configurando um elemento analítico importante. Assim, este estudo se propõe elucidar as atuações do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra em MS, através das manifestações do campo entre 2000 e 2018, buscando compreender em sua totalidade a dimensionalidade da questão agrária. Isto foi possível pelas metodologias de levantamento bibliográfico, entrevista e sistematização dos dados quantitativos do DATALUTA.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lara Dalperio Buscioli, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP)

Doutoranda em Geografia na Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP) em Presidente Prudente (SP) na área de Geografia Agrária com orientação do Prof. Dr. Bernardo Mançano Fernandes e bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).

Atua desde 2010 no "Núcleo de Estudos, Pesquisas e Projetos de Reforma Agrária" (NERA) e membro da Rede DATALUTA. Bem como, já atuou como professora conferencista para o curso de Turismo na UNESP campus de Rosana e como professora substituta em Geografia no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (IFMS).

Referências

ALMEIDA, Rosemeire Aparecida de. A questão Agrária em Mato Grosso do Sul: uma visão multidisciplinar. 1. ed. Campo Grande: UFMS, 2008.

CAMPOS, J. F. de S. Leituras dos Territórios Paradigmáticos da Geografia Agrária: Análise dos Grupos de Pesquisa do Estado de São Paulo. 389 f. Tese (Doutorado em Geografia). Universidade Estadual Paulista. Presidente Prudente, 2012.

COMERFORD, John Cunha. Fazendo a luta: sociabilidade, falas, e rituais na construção de organizações camponesas. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1999. Disponivel em: < http://nuap.etc.br/homolog/wp-content/uploads/2013/06/fazendo_a_luta.pdf >. Acesso em: 06 dez. 2019.

FABRINI, João Edmilson. A posse da terra e o sem terra no sul de Mato Grosso do Sul: o caso Itaquiraí. Corumbá: AGB, 1996.

FERNANDES, Bernardo Mançano. MST: Espacialização e territorialização da luta pela terra: Movimento dos trabalhadores rurais sem terra - formação e territorialização em São Paulo. 207 f. Dissertação (Mestrado em Geografia), Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas - Departamento de geografia. Universidade de São Paulo – USP. São Paulo, 1994

FERNANDES, Bernardo Mançano. Contribuição ao estudo do campesinato brasileiro: Formação e territorialização do movimento dos trabalhadores rurais sem-terra – MST (1979-1999). 316 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas - Departamento de geografia. Universidade de São Paulo – USP. São Paulo, 1999.

PEREIRA, Danilo Valentin. Estudo sobre as tipologias de manifestações no campo paulista no período 2000-2011. 2012. 87 f. Monografia (Bacharelado em Geografia). Curso de Graduação em Geografia. Universidade Estadual Paulista, campus de Presidente Prudente, 2012.

Downloads

Publicado

15/12/2019

Como Citar

Buscioli, L. D. (2019). A luta do MST em Mato Grosso do Sul: análise conjuntural das manifestações do campo. MovimentAção, 6(11), 27–45. https://doi.org/10.30612/mvt.v6i11.10973

Edição

Seção

Dossiê: Questão Agrária: Diálogos Multidisciplinares