Breves considerações acerca dos quilombos, suas roças e seus conflitos na Província de Mato Grosso (1839-1878)

Autores

  • José Walter Cracco Junior Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Três Lagoas.

DOI:

https://doi.org/10.30612/rehr.v11i21.6225

Palavras-chave:

Quilombos. Roças. Resistência.

Resumo

Este trabalho preza pela interpretação dos quilombos para além de lugares de resistência negra, indígena e de fugitivos da lei. Temos a intenção de apresentar os sujeitos operantes desse local como protagonistas de suas próprias histórias em que por meio de plantações, pequenos roçados e roças, rotas de solidariedade e assaltos a vilas, proporcionavam o florescimento de uma vida nestes espaços e se faziam serem temidos pelos condutores da “ordem” por conta de sua autossuficiência ou mesmo pela busca por ela. Assim, nossas breves reflexões, estão pautadas na leitura de alguns documentos possibilitadores de tais interpretações, além dos referenciais teóricos que nos tangenciaram nesses olhares sobre as fontes.

Biografia do Autor

José Walter Cracco Junior, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Três Lagoas.

Graduando do curso de História da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Três Lagoas. UFMS/CPTL. Bolsista de Iniciação Científica PIBIC, financiado pela UFMS. 

Downloads

Publicado

03/07/2017

Como Citar

Cracco Junior, J. W. (2017). Breves considerações acerca dos quilombos, suas roças e seus conflitos na Província de Mato Grosso (1839-1878). Revista Eletrônica História Em Reflexão, 11(21), 112–123. https://doi.org/10.30612/rehr.v11i21.6225