A produção do espaço e do território: as relações de trabalho subordinadas ao modo de produção capitalista

Autores

  • Rodrigo Simão Camacho UFMS Três Lagoas (MS)

Palavras-chave:

Espaço. Território. Trabalho. Capitalismo. Sociedade-natureza.

Resumo

É por meio das relações de trabalho que o ser humano se relaciona com a natureza, se apropriando dela e a transformando. Ocorre, então, o processo de humanização da natureza que se torna segunda natureza. E nessa relação à sociedade produz o espaço. O trabalho surgiu para atender as necessidades mais básicas do ser humano como, primordialmente, se alimentar. Mas sob o modo de produção capitalista o trabalho se tornou condição para a produção/reprodução e acumulação de capital. Neste sentido, o processo de produção/reprodução do espaço se transforma em uma expressão espacializada do processo de produção/reprodução do capital. A subordinação das relações de trabalho ao capital gera a alienação. O conceito de alienação foi criado por Marx para explicar que no modo de produção capitalista o produto do trabalho não pertence ao trabalhador, sendo apropriado pela burguesia. É neste contexto, também, que temos que entender a produção do território pela sociedade, ou seja, é a lógica dialética de desenvolvimento das forças produtivas que dão a configuração histórica específica ao território.

Downloads

Publicado

18/03/2010

Como Citar

Camacho, R. S. (2010). A produção do espaço e do território: as relações de trabalho subordinadas ao modo de produção capitalista. Revista Entre-Lugar, 1(1), 73–98. Recuperado de https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/entre-lugar/article/view/613

Edição

Seção

Artigos