Análises estatísticas da precipitação e temperatura do ar em ambientes semiáridos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30612/rel.v12i24.15139

Palavras-chave:

climatologia, chuva, temperatura, região semiárida, testes de hipótese

Resumo

O objetivo principal neste trabalho foi aplicar análises estatísticas para analisar a variabilidade da precipitação e temperatura média do ar em Campina Grande, Paraíba e Petrolina, Pernambuco. Para isso utilizaram-se dados mensais das referidas variáveis de ambas as localidades, disponibilizados pela Empresa Brasileira de Agropecuária (EMBRAPA), no período de 1977 a 2014. De posse dos dados, aplicou-se estatísticas descritivas (média, mediana, desvio padrão e anomalias) e inferenciais (T-Student, Mann-Kendall e ANOVA) para caracterizar e identificar diferenças climáticas entre as localidades e a variabilidade dentro da localidade. Entre os principais resultados destacam-se que, em termos médios Campina Grande é mais chuvosa e Petrolina é mais quente, com significância estatística de 5%. A distribuição das chuvas também é distinta, em Campina Grande o período mais chuvoso ocorre de março a julho e em Petrolina as chuvas se concentram entre dezembro a abril. A temperatura média do ar em Campina Grande apresentou tendência de aumento nas quatro estações do ano, com significância estatística de 5%. As aplicações estatísticas foram cruciais para análises e obtenção dos resultados climatológicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jório Bezerra Cabral Júnior, Universidade Federal de Alagoas

Prof. Dr. da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), lotado no Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente (IGDEMA, UFAL). Graduado em Geografia (UEPB), Mestre e Doutor em Ciências Climáticas (PPGCC, UFRN).

Rebecca Luna Lucena, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Profa. Dra. do Departamento de Geografia do Centro de Ensino Superior do Seridó da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (DGC/UFRN)

Referências

ALMEIDA, H. A.; CABRAL JÚNIOR, J. B. Variabilidades sazonais e interdecadais da chuva nas microrregiões geográficas do estado da Paraíba. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 07, 2014.

ALVARES, C.A.; STAPE, J.L.; SENTELHAS, P.C.; GONÇALVES, J.L. de M.;

SPAROVEK, G. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische

Zeitschrift, v.22, p.711-728, 2014.

ALVES, J. M. B., FERREIRA, F. F., CAMPOS, J. N. B., SOUZA FILHO, F. D. A. D., SOUZA, E. B. D., DURAND, B. J., ... & STUDART, T. M. D. C. Mecanismos atmosféricos associados à ocorrência de precipitação intensa sobre o Nordeste do Brasil durante Janeiro/2004. Revista Brasileira de Meteorologia, v.21, n.1, 56-76, 2006.

AYOADE, J. O. Introdução à Climatologia para os trópicos. 12ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

CABRAL JÚNIOR, J. B., ALMEIDA, H. A., SILVA, C. M. S. Análise Comparativa da Temperatura Média do Ar em Campina Grande, PB, Obtida pelo Método dos Extremos e pelo Método Padrão. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 6, p. 888-902, 2013.

CABRAL JÚNIOR, J. B., SILVA, C. M. S., ALMEIDA, H. A., BEZERRA, B. G., SPYRIDES, M. H. C., 2019. Detecting linear trend of reference evapotranspiration in irrigated farming areas in Brazil’s semiarid region. Theoretical And Applied Climatology, v. 138, 2019.

CONCEIÇÃO, R. S. da, PEREIRA, L. B., VEIGA, A. J. P. Análise da temperatura do ar, precipitação, evapotranspiração, déficit e excedente hídrico em Vitória da Conquista–BA, de 1961 a 1990. Revista Eletrônica Geoaraguaia. Barra do Garças-MT. v. 6, n.1, p. 71 a 83, 2016.

COSTA, R. L., DOS SANTOS SILVA, F. D., SARMANHO, G. F., & LUCIO, P. S. Imputação Multivariada de Dados Diários de Precipitação e Análise de Índices de Extremos Climáticos. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 5, n.3, 661-675, 2012.

FRANCISCO, W. de. Estatística básica: síntese da teoria, exercícios propostos e resolvidos. 2ª ed. Piracicaba: Editora Unimep, 1995.

FRANCISCO, P. R. M.; SANTOS, D. Climatologia do estado da Paraíba. Campina Grande: EDUFCG, 2017.

FORSDYKE, A. G. Previsão do tempo e clima. São Paulo: Edições Melhoramentos, 1978.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades e Estados. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/ Acesso em 23 ago 2021.

KAYANO. M. T., ANDREOLI, R. V. Clima da Região Nordeste do Brasil. In: Tempo e Clima no Brasil. Cavalcanti et al (Org). São Paulo: Oficina de Textos, 2009.

MENEZES, H. E. A., BRITO, J. I. B. de, SANTOS, C. A. C. dos, SILVA, L. L. da. A relação entre a temperatura da superfície dos oceanos tropicais e a duração dos veranicos no estado da Paraíba. Revista Brasileira de Meteorologia, v.23, n.2, 152-161, 2008.

NÓBREGA, R. S., FARIAS, R. F. de L., SANTOS, C. A. C. dos. Variabilidade temporal e espacial da precipitação pluviométrica em Pernambuco através de índices de extremos climáticos. Revista Brasileira de Meteorologia, v.30, n.2, 171 - 180, 2015.

OLIVEIRA, L. L. de., VIANELLO, R. L., FERREIRA, N. J. Meteorologia Fundamental. Erechim: EdiFAPES, 2001.

REBOITA, M. S. Introdução à Estatística Aplicada à Climatologia: Parte I Estatística Descritiva. Projeto PAE. São Paulo, 2005.

SILVESTRE, M. R. Técnicas estatísticas utilizadas em climatologia geográfica: diagnóstico e propostas. TESE (doutorado) Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia. Presidente Prudente: 2016. 409 p.

SILVA, V. P. R. da, Pereira. E. R. R., Azevedo, P. V. de, Sousa, F. de A. S. de, Sousa, I. F. de. Análise da pluviometria e dias chuvosos na região Nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.15, n.2, p.131–138, 2011.

TORRES, F. T. P., MACHADO, P. J. de O. Introdução à climatologia. São Paulo: Cengage Learning, 2011.

Downloads

Publicado

30/12/2021

Como Citar

Cabral Júnior, J. B., & Lucena, R. L. (2021). Análises estatísticas da precipitação e temperatura do ar em ambientes semiáridos. Revista Entre-Lugar, 12(24), 170–191. https://doi.org/10.30612/rel.v12i24.15139

Edição

Seção

Seção Temática