Geodiversidade e geoturismo: um olhar sobre as potencialidades turísticas do distrito de Moatize em Moçambique

Ringo Victor, Jenato Alberto Quehá, Mateus José Andir

Resumo


A presente pesquisa objectivou evidenciar a importância da Geodiversidade para o desenvolvimento do Geoturismo, bem como inventariar e avaliar os atractivos turísticos naturais do Distrito de Moatize, de modo a perceber suas potencialidades. Os procedimentos metodológicos aplicados para a realização deste estudo, assentam na pesquisa bibliográfica, trabalho de campo, entrevistas semi-estruturadas e informais; e trabalho de gabinete. De igual modo, com um receptor GPS foram colectados pontos (atractivos turísticos) e, posteriormente inseridos em ambiente de SIG- Sistema de Informação Geográfica (software ArCGIS 10, versão ARCMap 10.3) permitindo a espacialização dos atractivos em um mapa. Na mesma perspectiva, aplicou-se a Metodologia de Hierarquização de Atractivos Turísticos exposta pela OMT e adaptada pelo CICATUR. Para a caracterização dos potenciais atrativos, efetuou-se uma seleção através da pesquisa de campo, o que possibilitou uma breve inventariação turística do local, utilizando os formulários de inventariação da proposta metodológica do Ministério do Turismo (Brasil, 2006). Da pesquisa efetuada, os resultados evidenciam a existência de vários atractivos naturais com elevada potencialidade para a prática da actividade geoturísitica. Contudo, apesar da inestimável potencialidade, percebe-se que os atractivos são praticamente desconhecidos pelo público, embora apresentem elevada sigularidade. Os atractivos turísticos inventariados na região estudada estão extritamente ligados aos elementos da geodiversidade, nomeadamente: Nascentes hidrotermais de Nhaondue e Mawhira 1 e 2, respectivamente; Cavernas de Nhaondue e Phiriganga, Paisagem do Mirante da comunidade de Nhaondue, cascatas do rio Moatize, Monte Zobue, Rocha Cogumelo e Pinturas Rupestres de Nakalata. Com uma boa estruturação destes atractivos, Moatize poderá registar ganhos significativos no sector turístico resultante da demanda pelos seus serviços e/ou produtos turísticos, podendo contribuir assim, na melhoria das condições de vida das comunidades locais e quiçá no desenvolvimento da província e do país de modo geral.


Palavras-chave


Diversidade geológica. Geoconservação. Turismo geológico. Desenvolvimento local.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, Paula. Microorganismos das fontes Hidrotermais Terrestres. 2011. Disponível em: http://siaram.azores.gov.pt. Acesso em: 3 jun. 2020.

BRILHA, José. Património Geológico e Geoconservação: a conservação da Natureza na sua vertente geológica. Editora Palimagem, Lisboa, 2005.

BEEDDIE, P. & HUDSON, S. Emergence of Mountain-based adventure tourism. Annals of Tourism Research, 30 (3), 625-643, 2003.

BERTRAND, G. Cadernos da Terra. Paisagem e Geografia Física Global. USP, São Paulo, 1971.

BOULLÒN, Roberto C. Planejamento do Espaço Turístico. Rio de Janeiro. Editora UERJ, 2001.

BRASIL. Programa de Regionalização do Turismo – Roteiros do Brasil. Ministério do Turismo: Produtos Turísticos. Brasília: 2004.

BRASIL.. Programa de Regionalização do Turismo. Roteirização Turística – Módulo Operacional 07. Ministério do Turismo. Brasília: 2005.

BRASIL. Projeto Inventário da Oferta Turística. Ministério do Turismo: Brasília, 2006.

BUCKLEY, R. Environmental inputs and outputs in ecoturism: geoturism with a positive triple botoom line? 2003. In: Jornal of Ecoturism, 2: 76-82.

CPRM. COMPANHIA DE PESQUISA DE RECURSOS MINERAIS. Geodiversidade. Rio de Janeiro, 2006. Dispo¬nível em: . Acesso em: 3 jun. 2014.

DANTAS, N. G.; MELO, R. S. Análise da metodologia de hierarquização de atrativos turísticos como instrumento para elaboração de roteiros turísticos no município de Itabaiana (PB ). Caderno Virtual de Turismo, p. 147–163, 2011.

DOWLING, R. & NEWSOME, D. Geoturism: Sustainability, impacts and management. Elsilver, 2006, 352p.

HALL, C. M. Introdution to turism in Australia: Development, Issues and Change, 5th edn. South Melbourne: Pearson Education Austrália, 2007.

HOSE, T. A. European Geoturism- geological interpretation and geoconservation promotion for tourism. In: Barettino D.; Wimbledon W. A. P.; Gallego E. (eds) Geological Heritage: Its Conservation and Management. Madrid, Sociedad Geologica de Espana/Instituto Technologico GeoMineiro de Espana/ProGeo, 2000, 127-146.

JORGE, Maria do Carmo Oliveira & GUERRA, Antônio José Teixeira. Geodiversidade, Geoturismo e Geoconservação: Conceitos, Teorias e Métodos. In: Revista Espaço Aberto, UFRJ, V. 6, N.1, P151-174, 2016.

KUBALIKOVÁ, L. Geomorphosite assessment for geotourism purposes. Czech Journal of Tourism, v. 2, n. 2, p. 80-104, 2013.

MC COOL, S. Mountains and turism: Meeting the chakkenges of sustainability in a messy word. Celebrating Mountains: Proceedings of an International Year of Mountain Conference. Jindabyne, Australia, 2002.

MCT. Plano Estratégico para o Desenvolvimento do Turismo em Moçambique. v. I, n. PEDT II, 2015.

MENESES, Ulpiano T. Bezerra. A paisagem como fato cultural. In: Turismo e Paisagem. USP, São Paulo, Contexto Editora, 2002.

NASCIMENTO, M. A. L. et al. Geoturismo: um novo segmento do turismo no Brasil. Global Tourism, v. 3, n. 2, p. 41-64, 2007. Disponível em:. Acesso em: 26 de Abril 2020

ROCHA, Sara Sousa Pedro Goulart. Caracterização de Sistemas Hidrotermais de Baixa Entalpia na Ribeira Grande, Ilha de S. Miguel, Açores. Dissertacao de Mestrado. Universidade Nova de Lisboa, Faculdade de Ciência e Tecnologicas, Lisboa, 2011.

TOLEDO, M. Cristina Motta et al. Decifrando a Terra. São Paulo, Oficina de textos, USP, 2000.

TRAVASSOS, Luiz Eduardo Panisset. Glossário conciso e ilustrado de termos cársticos e espeleológicos. Belo Horizonte, PUC Minas, 2015.

TRAVASSOS, Luiz Eduardo Panisset et al. Principios de Carstologia e Geomorfologia Cárstica. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade- ICMBio, 2019.




DOI: https://doi.org/10.30612/el.v12i23.14801

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.