Intelectuais paulistas na imprensa periódica mato-grossense (1910-1920)

Elizabeth Figueiredo de Sá, Marijâne Silveira da Silva

Resumo


O presente texto tem objetivo central recuperar as experiências pessoais e profissionais dos professores paulistas nos lugares de sociabilidades pelos quais circularam e atuaram, com destaque para a imprensa mato-grossense, em circulação durante as décadas de 1910 e 1920. Neste período os governantes de Mato Grosso contrataram professores no estado de São Paulo para atuarem na reorganização da instrução pública. Assim que chegaram, os professores foram se inserindo na multiplicidade de espaços e lugares, se engajaram na vida da cidade e nos locais de produção e divulgação do conhecimento e contribuindo para a produção de debates. Seguindo as sugestões teórico-metodológicas de Sirinelli (2003), foi realizado um mapeamento das matérias jornalísticas (artigos e notas) sobre os professores paulistas veiculadas pela imprensa mato-grossense, confrontando com a produção intelectual e biográfica e com dados oficiais como regulamentos, relatórios e mensagens presidenciais, que possibilitaram compreender quais as redes de relacionamentos intelectuais, culturais e sociais foram formadas. A publicização, nas páginas dos jornais impressos, de textos relacionados à república, a pátria, a escola leiga, aos métodos de ensino, bem como sobre o comportamento pessoal dos professores, provocaram embates e polêmicas entre os vários setores da sociedade da época.

Palavras-chave


Intelectuais paulistas. Jornais mato-grossenses. Instrução pública.

Texto completo:

PDF

Referências


AMÂNCIO, L. N. B. Ensino de leitura e grupos escolares: Mato Grosso 1930-1970. Cuiabá: EdUFMT, 2008

BARROS, José D’Assunção. O campo da história: especialidades e abordagens. Petrópolis: Vozes, 2004.

CHARTIER, Roger. A história cultural: Entre práticas e representações. Lisboa: Difel; Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1990.

CANAVARROS, Otávio; SILVA, Graciela Rodrigues da. A imprensa mato-grossense antes da era do rádio. In: Revista Territórios e Fronteiras, Cuiabá, v.3, n.1, p.21-30, jan./jun. 2002.

SÁ, Elizabeth Figueiredo de. Gustavo Fernando Kuhlmann: um bandeirante na cruzada da instrução (1910-1930). Revista Educação Pública, Cuiabá, v.18, n.38, p.567-584, set./dez.2009.

MELLO, Leowigildo Martins de. Relatório. Apresentado ao Secretário de Estado dos Negócios do Interior, Justiça e Fazenda, pelo Diretor da Escola Normal e Modelo Anexa. Arquivo Público de Mato Grosso, 1911.

MATO GROSSO. Mensagem do Presidente de Estado à Assembléia Legislativa. APMT, Cuiabá, 190

______. Regulamento da Instrução Pública Primária. Cuiabá: Typographia Official, 1910.

MATO GROSSO. Regulamento da Instrução Pública Primária. Cuiabá: Typographia Official, 1927a.

______. Regimento Interno dos Grupos Escolares. Arquivo Público de Mato Grosso (APMT), Cuiabá, 1916.

______. Relatório. Do movimento anual do Grupo Escolar de Poconé apresentado à Direção Geral da Instrução Pública. APMT. Cuiabá, 1916.

______. A Cruz. 1911-1939. Acervo BN.

______. Correio Do Estado. 1920-1925. Acervo BN.

______. O Matto Grosso. 1911-1937. Acervo BN.

______. Argos. 1912-1914. Acervo APMT.

______. A Reacção. 1912-1913. Acervo APMT.

______. O Debate. 1911-1914. Acervo APMT e BN.

______. A Imprensa. 1911-1912. Acervo NDHIR/UFMT.

______. A Notícia. 1913. Acervo APMT e NDHIR/UFMT.

______. Jornal de Poconé, 1912-1914. Acervo APMT e NDHIR/UFMT.

______. A Nova Época. Revista mensal literário-científica. v.2., APMT. Cuiabá, 1912.

POUBEL E SILVA, Elizabeth Figueiredo de Sá. Leowigildo Martins de Mello e a organização da Escola Normal de Cuiabá. Revista Brasileira de História da Educação, Online, v.4, n.1 [7], p.189-214, jan./jun. 2004.

REIS, R. M.; SÁ, N. P. Palácios da instrução: institucionalização dos grupos escolares em Mato Grosso (1910-1927). Cuiabá: Central de Texto: EdUFMT, 2006.

SILVA, Vera Gaspar da. Vitrines da República: Os Grupos Escolares em Santa Catarina (1889-1930). In: VIDAL, Diana (org.) Grupos Escolares: cultura escolar primária e escolarização da infância no Brasil (1893-1971). Campinas - SP: Mercado de Letras, 2006, p. 7-20.

SIRINELLI, François. Os Intelectuais. In: REMOND, René. Por uma História Política. 2 ed. Tradução de Dora Rocha. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2003. p. 231-269.

SCHUELER, A. F. Forma e culturas escolares na cidade do Rio de Janeiro: representações, práticas e experiências de profissionalização docente em escolas públicas primárias. Tese (Doutorado) – Universidade Federal Fluminense, Niterói. 2002.

VIDAL, Diana Gonçalves; SÁ, Elizabeth Figueiredo de. Outra missão, para outras bandas: a circulação de professores paulistas e do modelo da escola graduada. Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 19, n. 41, p.551-574, set./dez. 2010.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.