Gestão democrática em comunidade aprendente na educação superior

Elena Maria Billig Mello, Diana Salomão de Freitas, Francéli Brizolla

Resumo


A formação de um grupo gestor no viés da gestão democrática em Comunidade Aprendente e os desafios inerentes a essa tarefa é o tema deste texto, o qual problematiza a ação-reflexão-ação no trabalho da Universidade, e organiza o tema em três momentos: apresentação do contexto gestor da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD) da UNIPAMPA; exposição das concepções sobre gestão na perspectiva democrática, entendida como o fundamento teórico-prático da Comunidade Aprendente; e percepções dos sujeitos integrantes da PROGRAD diante dessa perspectiva epistemológica de constituição de comunidades aprendentes de trabalho no âmbito da Universidade. Como conclusões, apontamos alguns elementos para a constituição de grupos de trabalho em instituições de educação, tais como: desenvolvimento de aprendizagem coletiva/significativa; desenvolvimento de cooperação entre servidores; equilíbrio de poderes nas práticas de gestão; construção/produção de conhecimento no espaço da gestão, dentre outros, que produzem ruptura epistemológica nas atuais situações de trabalho e desenvolvimento humano. A experiência permitiu o reconhecimento da prática profissional como um processo dinâmico em permanente reconstrução, que favorece a compreensão e o desenvolvimento de ações com características complexas.

Palavras-chave


Gestão democrática. Comunidade aprendente. Trabalho e universidade.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Brasília, DF, v. 134, n. 248, 23 dez. 1996. Seção 1, p. 27834-27841.

______. Plano Nacional de Educação - Lei n. 10.172, de 09 de janeiro de 2001. Brasília, 2001.

________. Casa Civil. Decreto n. 6960, de 24 de abril de 2007. Institui o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais. Brasília, 2007.

BORDENAVE, Juan Díaz. O que é participação? São Paulo: Editora Brasiliense, 1983.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à pratica educativa. 40. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2009.

______. Pedagogia do oprimido. 50. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

KILPATRICK, Sue; BARRET, Margaret.; JONES, Tammy. Defining Learning Communities. Disponível em: http://www.aare.edu.au/03pap/jon03441.pdf Acesso em: 28 dez. 2010.

LAVE, Jean; WENGER, Etienne. Situated learning: legitimate peripheral participation. New York, Cambridge University Press, 1991.

LIMA, Jorge Ávila de. As culturas colaborativas nas escolas: estruturas, processos e conteúdos. Porto: Porto Editora, 2002.

LUCE, Maria Beatriz; MEDEIROS, Isabel P. de (orgs). Gestão escolar democrática: concepções e vivências. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2006.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da Aprendizagem Escolar: um ato amoroso. In: Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez, 2006.

UNIPAMPA. CONSUNI. Resolução nº 29 de 28 de abril de 2011. Aprova as normas básicas de graduação, controle e registro das atividades acadêmicas. Disponível em: http://porteiras.r.unipampa.edu.br/portais/coordeg/files/2011/05/Resolu%C3%A7%C3%A3o29-2011-Normas-B%C3%A1sicas-de-Gradua%C3%A7%C3%A3o.pdf. Acesso em: 21 fev. 2014.

______. Projeto de desenvolvimento institucional 2014-2018. Disponível em: http://porteiras.s.unipampa.edu.br/pdi/files/2014/01/PDI-UNIPAMPA-2014-2018.pdf Acesso em: 28 abr. 2014.

WARSCHAUER, Cecília. A roda e o Registro: uma parceria entre professor, alunos e conhecimento. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

WENGER, Etienne. Communities of practice: learning, meaning and identity. 2 reimpressão. New York: Cambridge University, 2001.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.