A teoria importa?

Gustavo Martins Piccolo, Enicéia Gonçalves Mendes

Resumo


O presente texto busca destacar a importância nodal assumida pela teoria como preposto ontológica fundamental ao pensar e transformar da realidade que nos cerca, ávida em pensares esvaziados tão característica dos tempos hodiernos. Tempos estes que tendem a naturalizar os mais distintos fenômenos sociais, dificultando seu entendimento e a possibilidade de tracejar de um distinto futuro. A deficiência é certamente um destes fenômenos, vista como falha biológica tem sido sistematicamente abortada em seu pensar como produção histórica, transpasso de fundamental importância para o fomento de políticas públicas e de um novo entendimento do próprio conceito, temas abordados no presente artigo.

Palavras-chave


Teoria; Deficiência; Sociologia.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T. W. Notas Marginais sobre teoria e práxis. Petrópolis, Vozes,

BARNES, C. Un chiste malo: rehabilitar a las personas con discapacidad en una sociedad que discapacita. México: FCE, 2009.

FERNANDES, F. Circuito fechado: quatro ensaios sobre o poder

institucional. São Paulo: HUCITEC, 1976.

GIDDENS, A. Sociology. 6º edição. Cambridige: Polity Press, 2006.

LÊNIN, V, I. Que fazer?: as questões palpitantes do nosso movimento.

Kyra Hoppe (Trad.). São Paulo: HUCITEC, 1979.

MARX, K. A questão judaica. São Paulo: Centauro, 2003.

MARX, K. Critica de la filosofia del estado de Hegel. México: Grijalbo,

MARX, K. O Capital: crítica da economia política. São Paulo: Nova

Cultural, 1996. v.1.

OLIVER, M. The Politics of disablement. Macmillan, Basingstoke, 1990.

OLIVER, M. Understanding disability: from theory to practice. Macmillan;

OMOTE, S. Estigma no tempo da inclusão. Revista Brasileira de Educação

Especial, Marília, v. 10, n. 3, p. 287-308, 2004.

STIKER, H. J. Corps infirmes et sociétés. Paris: Dunod, 2006.

UPIAS, Fundamental Principles of Disability Union of the Physically

Impaired Against Segregation, 1976. Disp. em: http://www.leeds.ac.uk/disabilitystudies/archiveuk/archframe.htm. Acesso em 10/03/2012.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.