Detecção de clusters migratórios no Brasil

Autores

  • Emerson Augusto Baptista

DOI:

https://doi.org/10.5418/RA2017.1322.0002

Resumo

O objetivo deste artigo é detectar clusters migratórios no Brasil, a partir dos dados dos Censos Demográficos de 2000 e 2010, focando na distribuição espacial das taxas líquidas de migração por município. O estudo da migração no Brasil é um exercício complexo, dado o tamanho e a diversidade do país e dos fluxos migratórios. Isso faz com que a incorporação de novos métodos e técnicas de análise, como a autocorrelação espacial, sejam fundamentais na tentativa de compreender estes movimentos, uma vez que trás desafios tanto para os locais de origem como de destino. Os resultados indicam que a intensidade das taxas entre os Censos de 2000 e 2010 diminuíram, seja em termos de perda ou ganho populacional. Todavia, a identifcação de clusters espaciais sugere que o país ainda apresenta importantes áreas de atração e repulsão de população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

23/09/2017

Como Citar

Baptista, E. A. (2017). Detecção de clusters migratórios no Brasil. Revista Da ANPEGE, 13(22), 40–56. https://doi.org/10.5418/RA2017.1322.0002

Edição

Seção

Artigos