CONFORTO TÉRMICO EM FORTALEZA-CE

Autores

  • Marcelo de Oliveira Moura Prof. Universidade Federal da Paraíba
  • Maria Elisa Zanella
  • Marta Celina Linhares Sales

DOI:

https://doi.org/10.5418/RA2010.0606.0011

Resumo

O trabalho consiste em investigar as condições do conforto térmico em ambientes externos da cidade de Fortaleza tendo como orientação teórica Monteiro (1976). A análise do conforto na cidade ocorreu por meio da realização de campanhas sob condições sazonais diferenciadas, representativas da habitualidade climática da região, em doze pontos distintos da realidade intra-urbana da metrópole. Duas escalas foram utilizadas para a investigação do ritmo horário do conforto térmico: índice de temperatura efetiva (Te) e o Diagrama do INMET. Os resultados revelam que é a partir das 9 horas que se configura o desconforto pela cidade, condição essa que se estende até as 17 horas. Em todos os pontos experimentais os horários de 14 e 15 horas são os mais críticos para o parâmetro Te. Nos períodos da noite e madrugada, de forma geral, ocorreu condição de conforto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

15/07/2017

Como Citar

Moura, M. de O., Zanella, M. E., & Sales, M. C. L. (2017). CONFORTO TÉRMICO EM FORTALEZA-CE. Revista Da ANPEGE, 6(06), 177–189. https://doi.org/10.5418/RA2010.0606.0011

Edição

Seção

Artigos