O SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO E SEU PAPEL NA ACUMULAÇÃO DE CAPITAL: UM PARALELO DO NACIONAL-DESENVOVIMENTISMO E DITADURA MILITAR COM AS DUAS GESTÕES DO GOVERNO LULA

Autores

  • Átila de Menezes Lima Doutor em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Estadual do Ceará (UECE), membro do Laboratório de Estudos da População – LEPOP (UECE) e Docente na Universidade Federal 1zdo Vale do São Francisco - UNIVASF. Rua Juaci Sampaio Pontes, 2967 – Bairro Camurupim – Caucaia-CE, Cep: 61625.000.
  • José Meneleu Neto Doutor em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (UFCE) e Docente na Universidade Estadual do Ceará (UECE). Rua Princesa Isabel 1691 – Bairro Farias Brito, Fortaleza - CE. 85999914733.

DOI:

https://doi.org/10.5418/RA2015.1115.0008

Resumo

Este artigo traz como objetivo central a discussão acerca do papel da criação de infraestruturas no processo de acumulação do capital, além de estabelecer um paralelo entre a conjuntura, do que ficou conhecido no Brasil, como Nacional Desenvolvimentismo, Ditadura Militar com a conjuntura dos mandatos do Presidente Luiz Inácio da Silva, buscando evidenciar as semelhanças contidas no Programa de Metas, no Plano Nacional de Desenvolvimento e no Plano de Aceleração do Crescimento – PAC no que concerne a criação de infraestruturas. A análise enfoca em específico o setor elétrico de origem hidroelétrica como ramo estratégico para as práticas governamentais pautadas na ideia do desenvolvimento econômico. A partir da análise documental e investigação histórica, pudemos concluir sobre a importância que este setor teve na integração do território e na criação de infraestruturas para a acumulação de capital e para soluções temporárias para as crises de sobreacumulação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

03/07/2017

Como Citar

Lima, Átila de M., & Meneleu Neto, J. (2017). O SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO E SEU PAPEL NA ACUMULAÇÃO DE CAPITAL: UM PARALELO DO NACIONAL-DESENVOVIMENTISMO E DITADURA MILITAR COM AS DUAS GESTÕES DO GOVERNO LULA. Revista Da ANPEGE, 11(15), 201–232. https://doi.org/10.5418/RA2015.1115.0008

Edição

Seção

Artigos